Na tarde desta terça feira (09/04), aconteceu na Câmara dos deputados, a primeira audiência pública da comissão externa destinada a acompanhar casos de violência contra a mulher e de feminicídio, que vêm crescendo assustadoramente. No Brasil, a cada 15 segundos duas mulheres são agredidas, e a cada duas horas duas mulheres são mortas, vítimas de feminicídio.

A coordenadora da comissão – deputada Flávia Arruda (PR-DF) -defendeu a importância e a necessidade de buscar debates entre as parlamentares da bancada feminina de todo País, para a implementação de novas estratégias de combate aos crimes de gênero contra a mulher, e citou que, na sua casa, as filhas são criadas sabendo que lugar de mulher é onde ela quiser. Assim, estamos equiparando as oportunidades que nós mulheres queremos alcançar na sociedade.

 

A delegada chefe da Delegacia da Mulher do DF (DEAM) – Sandra Gomes Melo – apresentou o papel que a delegacia da mulher no DF (a segunda do País) tem desenvolvido, e os projetos que foram executado no DF: espaços de acolhimento, cartilhas de informação, atendimento 24 horas com cinco equipes e toda estrutura da polícia civil do DF disponível para o atendimento humanizado das mulheres vítimas de violência. A DEAM também presta serviço de esclarecimento e direitos das mulheres, fazendo parte de conselhos e ajudando na construção de políticas públicas. O DF tem combatido a violência com seriedade. A prova disso é o trabalho da polícia civil, que hoje tem cinco protocolos para atendimento das vítimas.

 

Participaram também da Audiência-Pública como convidadas, Luciana Lopes-Juíza coordenadora do Núcleo Judiciário de Violência Doméstica contra a Mulher de Taguatinga DF e a bancada feminina de todo o Brasil, representada pelas parlamentares, que debateram e trocaram experiências, descobrindo a necessidade que cada Estado do País ainda tem para combater, principalmente, o feminicídio, que na maioria dos casos é cometido pelo companheiro da vítima.

 

Cris Oliveira

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.