Revelação da mulher na política, a deputada estadual de São Paulo, Janaína Paschoal (PSL), está sentindo na pele o que é ser mulher no parlamento brasileiro.

Mesmo tendo dois milhões de votos, Janaína Paschoal já sabe que não tem a mínima chance de ganhar a eleição para presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo. Caciques comandam na geral.

No Mês da Mulher, não podemos esquecer de lembrar a fragilidade que é a candidatura feminina em todos os partidos. A prova disso são as denúncias das candidatas laranjas usadas para liberar o fundo partidário para uso do partido. Vergonha. Estamos longe de corrigir erros e eleger mais mulheres.

Fim de semana foi de guerra entre Olavistas e Militares nomeados no MEC. Motivo? A Lava Jato da Educação.

Segundo fontes, o chefe de gabinete do Ministério da Educação começou a minar as idéias implantadas pelo Prof. Olavo de Carvalho nas eleições de Bolsonaro, que seriam implementadas em seu governo.

O Domingão fechou com a possível exoneração do chefe de gabinete Roquetti e uma possível renúncia do ministro da educação, Vélez Rodrigues. Olavismo venceu!

Arranjos a parte, o Ministro Vélez Rodrigos teve uma crise de hipertensão e foi parar em um hospital de Brasília.

Mas algo aconteceu com Carlos Bolsonaro. Dessa vez, o Olavismo não viu o manifestar do filho do presidente Bolsonaro em favor do professor Olavo. Acostumado a pautar as vontades da base do PSL, Carlos dessa vez se silenciou.

Cris Oliveira

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.