Foto: Reprodução

A expectativa da renovação, após as eleições de 2018, foi frustrada no primeiro ano da 8° legislatura da Casa do Povo. Escandalosamente, quase a metade dos 24 deputados distritais foram manchete nos veículos de comunicação, o que colocou a CLDF como pauta negativa todo o ano.

A realidade de uma Casa envolvida em licitações inexplicáveis, como a de se comprar carros para a Mesa Diretora, mesmo usando a verba indenizatória nos aluguéis de veículos, e promover cursos de tiro fora da realidade, foram pautas esquecidas perto da operação Absentia, além da escalada,  rachadinha de salário de funcionários nos gabinetes.

O Ministério Público talvez não tenha recebido no passado tantas denúncias diferenciadas de crimes eleitorais e crimes nos nobres mandatos de uma boa parte dos parlamentares. O espanto do povo do DF é saber que são eles que ditam as regras e criam leis para a sociedade do DF cumprir.

O Corporativismo reina na corte do parlamento do DF. Lá os deputados não se manifestam contra as atitudes corruptas dos nobres amigos de legislatura. Fora da CLDF, a regra dos deputados é única: ter uma cidade para chamar de sua, com direito à impopularidade em grupos formados para debater o apadrinhamento sem lógica de alguns. O povo do DF paga caro com despesas na CLDF.

Você está satisfeito com o retorno da CLDF para a população?

 

Cris Oliveira

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.