Segue a vontade do GDF em ocupar o CENTRAD, cheio de entraves jurídicos. O Complexo está sem Habite-se e o GDF, mesmo em crise financeira, pretende pagar a dívida de aproximadamente R$ 22 milhões por mês. Sem contar que pagar a Odebrechet dói na alma da Nação Brasileira.

 

O Governador Ibaneis (MDB) enviou para a CLDF, o PL que acaba com a cobrança do diferencial de alíquotas do ICMS para micro e pequenas empresas no DF. A proposta é aumentar o número de empregos.

Em compensação, está a caminho para o contribuinte, o aumento da tarifa de água dos remédios e dos combustíveis.

O Governador continua afirmando que os servidores públicos do DF não terão aumento enquanto as contas do governo não tiverem com saldo suficiente. Na época da campanha, as contas eram outras.

O Comitê de campanha de Ibaneis no SIA fechou, mas uma figura polêmica continua se reunindo na praça de alimentação do edifício. Aliás, as figurinhas que comandam os bastidores do Governo, são adeptas aos cafés da cidade. Acompanhado de um “Jesus”, a figura anda beneficiando poucos deputados e deixando outros de fora. Em breve, a turminha vai ter problema com o número de cargos no governo. A última foi uma troca em um cargo na CEB.

Na CLDF tem de tudo e o ano de 2019 é dos animais, com certeza. O PL n° 150/2019 libera a entrada de animais para visitas a pacientes nos hospitais públicos do DF. Seria até interessante, mas no momento é sem noção. Parece que o deputado não conhece a realidade dos hospitais do DF, que até acompanhantes não têm lugar para ficar. Imagina se cada paciente levar seu cachorrinho. No hospital de Brazlândia, as crianças estão deitadas no chão por falta de leitos. Acorda!

 

A saúde pública do DF não apresenta mudança, mesmo com a troca de governo. Hospitais sem médicos e o decreto emergencial rola por mais de cinco anos. Não seria o caso de uma intervenção nacional ou policial?

Cris Oliveira

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.