gondim fabio

O não comparecimento do secretário de saúde Fábio Gondin na reunião feita pelo governador em Águas Claras levantou suspeitas pela situação em que se encontra a saúde pública. O seu sumiço se justifica um momento tão especial para evitar explicações ao chefe Rollemberg do porquê que a saúde piorou e muito neste primeiro ano de seu governo, aliás o chefe Rollemberg é o que menos sabe do que anda rolando. Será?

O pupilo da família Sarney que é funcionário de carreira do Senado Federal saiu de férias com ônus para os cofres públicos do DF. De acordo com fotos que rolam na rede, levou também a funcionária da Secretaria de Educação, sua esposa Mônica Gondin, que por sinal só tem no máximo 4 meses de nomeação no cargo comissionado, o que não justifica férias, mesmo sendo funcionária de carreira. Segundo Fontes.

De acordo com as boas linguás, o secretário foge de dar explicações do estado funeral que a saúde pública do DF está, mesmo recebendo da CLDF um montante de 250 milhões de emendas parlamentares, no ano de 2015. Parece que Fábio Gondin está de birrinha com o governador para exonerar a  secretária adjunta da pasta, Dr. Eliene, e mais algumas indicações do deputado Rogério Rosso (PSD), na saúde.

Para um governo que arrota crise, dar férias aos dois funionários públicos nomeados a menos de um ano, é de vomitar! Será que o secretário vai ser mais um á deixar a cadeira sem explicar cadê o dinheiro da SES-DF?

O Secretário só mostra que não está nem ai para a pasta que assumiu. Gozar de férias com menos de 1 ano de nomeação, com a saúde pública parada de fato, é gozar da cara do povo!

 

Cris Oliveira

 

 

 

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.