A péssima decisão da mesa diretora da CLDF em arquivar o processo de cassação protocolado na casa, por entender que o deputado não pode ser punido duas vezes e entender que não tem como provar que houve má fé do deputado, vai gerar, por um bom tempo, comentários de que a Câmara Legislativa já vive em sua 8° legislatura. A inútil CLDF só trabalha em benefício próprio dos parlamentares, que são tidos como uma família de corruptos muito unida.

A viagem sinistra do Jedi Robério para Orlando em novembro de 2018, afirmando estar de licença parlamentar, gerou uma série de matérias. Foram três atestados que deixaram o parlamentar quatorze dias costurando os miolos da “sua” Mesa Diretora. Segundo boatos, têm membros acostumados a assinar o ponto sem trabalhar.

Aguardem que a série de manchetes envolvendo as práticas sujas do deputado Robério ainda não terminou.

O corporativismo dos deputados eleitos para serem representantes do povo é comprovado quando chegam na arena da palhaçada e se unem aos cortejos dos mais antigos.

Enfraquecida e composta por suplentes, a CLDF teve mudança de 70% nas eleições de 2018, mas não teve mudanças de práticas. Passamos a ter o uso de carros glamorosos e muitas notas oficiais mentirosas, do tipo foi um erro e não houve má fé, “mas eu falei que estava de licença”.

A Má Fe está estampada até nos atestados consecutivos de paciente com estress e crise de nervo ciático, mas pula corda como ninguém. Tem problema psiquiátrico, mas viaja para beber vinho mesmo tomando rivotril e gardenal. Esses atestados, se fossem apresentados por um funcionário normal, com certeza o INSS o esperava, ou até a cadeia, dependendo da pobreza que vive o trabalhador. Mais uma vez teve fraude. A CLDF QUE ERA PARA FISCALIZAR MAS SE VENDE, vai ter mais essa mancha na atual legislatura.

É sabido que o guardador de pontos, o Sr° Arlécio entrou de licença por 50 dias, mas com certeza não pode ser o nervo ciático. Ou será que foi? O fato mais importante é a apuração que o MPC e a polícia civil estão fazendo. Uma mesa diretora, composta de empresários de terceirização e de novatos sem expressão, não mudará em nada, o parecer verdadeiro do primeiro parlamentar fantasma do Brasil.

As manifestações de repúdio ao arquivamento estão nos comentários, feitos na rede social do DFTV, Record e grupos de whatsapp de todo o DF.

Cris Oliveira

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.