24.6 C
Distrito Federal
22/09/2020 - 15:11 PM

As Quentes da política do DF

MP 971/20 em pauta Está em pauta na Câmara dos Deputados, nesta quinta-feira (17), a medida provisória 971/20 que trata do aumento salarial  da força...
More

    Operação Rota da Seda: MPDFT acompanha investigações de comércio ilegal de autopeças


    Rota da Seda faz alusão às rotas comerciais que, na Antiguidade, se originavam na Ásia e faziam chegar aos europeus diversos produtos sem que eles soubessem a que preço isso acontecia. Trata-se de uma das maiores operações policiais da história da PCDF

    Na manhã desta segunda-feira, 30 de setembro, foi deflagrada a Operação Rota da Seda. A Polícia Civil do DF (PCDF), em conjunto com a Secretaria de Fazenda do DF, esteve nas ruas para o cumprimento de, aproximadamente, 120 mandados de prisão preventiva, prisão temporária, buscas e apreensões. A Promotoria de Justiça Criminal de Taguatinga acompanha as investigações e irá analisar o material apreendido para o oferecimento das denúncias contra os envolvidos.

    O objetivo da operação é desarticular uma organização criminosa especializada no roubo e furto de veículos, desmanche em outros estados e remessa das partes para revenda no Distrito Federal. Foi apurado que a organização criminosa já teria enviado ao DF, na última década, pelo menos dois mil carros cortados que tinham as partes comercializadas, em geral, em lojas de autopeças, localizadas no setor H Norte, em Taguatinga. Nesse local, 20 lojas foram interditadas.

    Esquema

    O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) acompanha as investigações que demonstraram que os veículos eram subtraídos em Campinas/SP e adjacências, cortados em galpões e remetidos às lojas do DF. Pelo menos seis caminhões diferentes eram usados no transporte das peças. Cada caminhão comportava, em média, dez veículos cortados. Eles chegavam a transcorrer o percurso DF-GO-SP até três vezes na semana, indicando, portanto, um volume alto de carros roubados que eram inseridos no mercado de autopeças.

    Para ludibriar a fiscalização rodoviária, eram emitidas notas fiscais frias. Todos os números de identificação do chassi também eram suprimidos, impedindo que fosse possível identificar e vincular as peças transportadas a ocorrências de roubos/furtos em SP. Ao chegarem ao DF, as peças eram distribuídas em dezenas de lojas, fazendo girar uma imensa máquina de lavagem de dinheiro e fraudes tributárias.

    Durante as investigações, um desses caminhões acabou sendo apreendido e toda sua carga retirada. Nessa oportunidade, o Instituto de Criminalística conseguiu remontar dez carros completos: quatro portas, capô, tampa traseira, teto, para-choques, paralamas, faróis, lanternas, espelhos e toda parte de acabamento e mecânica.

    * Com informações da PCDF

    Comentários

    - PUBLICIDADE -

    Notícias Relacionadas

    STF mantém obrigação de locadoras terem cota de veículos adaptados

    O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) manteve, por unanimidade, a obrigação de as locadoras de veículos terem carros adaptados a pessoas com deficiência...

    Fla e São Paulo encaram adversários equatorianos pela Libertadores

    Dentro e fora de campo, o Flamengo vem acumulando desfalques para enfrentar entra em campo hoje (23), pela quarta rodada da Fase de Grupos da Copa Libertadores. O...

    Governo cria Cadastro Ambiental Urbano

    O Ministério do Meio Ambiente (MMA) lançou o Cadastro Ambiental Urbano (CAU), um aplicativo com informações sobre as áreas verdes nas cidades. O objetivo do...
    - PUBLICIDADE -

    Últimas Notícias

    Dupla de Luisa Stefani avança às quartas do WTA de Estrasburgo

    Nesta terça-feira (22), a tenista brasileira Luisa Stefani e a norte-americana Hayley Carter estrearam com vitória no WTA de Estrasburgo, na França. Elas ganharam...

    PRF e PCDF realizam operação de combate à embriaguez no volante

    A ação foi a primeira realizada em parceria pelas duas instituições com a intenção de retirar de circulação condutores sob influência de álcool A Polícia...

    STF mantém obrigação de locadoras terem cota de veículos adaptados

    O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) manteve, por unanimidade, a obrigação de as locadoras de veículos terem carros adaptados a pessoas com deficiência...

    Coluna – A covid-19 encara de frente a Libertadores-20

    Em maio, há pouco mais de quatro meses, as agências de notícias informavam que Guayaquil era o epicentro da pandemia do novo coronavírus no...

    Credenciamento é prorrogado por 6 meses

    A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) anunciou que vai prorrogar por seis meses, a contar desta segunda-feira (21) o prazo de credenciamento...