20.2 C
Distrito Federal
segunda-feira, 1 junho, 2020

As Quentes da Política do DF

Inquéritos das Fake News Oito deputados ligados ao presidente Bolsonaro são alvo da operação da Polícia Federal que investiga Fake News na internet contra os...
More
    - PUBLICIDADE -

    Depoimentos fortes marcaram o debate sobre a violência contra a mulher e o feminicídio na Câmara dos Deputados

    "Falar de violência contra a mulher e do crescimento do feminicídio nos emociona, mas também nos enriquece de conhecimentos e vontade de lutar." Dep. Flávia Arruda

    - PUBLICIDADE -



    A Comissão Externa de Combate à Violência Contra a Mulher esteve reunida em sua segunda audiência pública nesta terça-feira (23), e contou com depoimentos fortes de mulheres que viveram de perto, o drama da violência e quase foram vítimas de feminicídio.

    A coordenadora da comissão deputada federal do DF, Flávia Arruda (PR), lembrou da importância do debate em conjunto de todos os Estados do País, representados pelas parlamentares que atuam junto à comissão, para a formulação de novos projetos de leis e conhecimento da realidade dos instrumentos públicos, que precisam se alinhar para combater a prática do feminicídio no Brasil, que ocupa hoje a 5° posição em violência contra a mulher. Só no DF este ano, nove mulheres foram vítimas de feminicídio.

    No decorrer da audiência pública, os presentes receberam ONGs que abrigam mulheres violentadas e trabalham sua autoestima, como a ONG SOS Família de Uberlândia-MG, representada pela palestrante, doutorada em violência doméstica Claúdia Guerra. “O acolhimento é importante pois ele tira a mulher da insegurança e da vulnerabilidade que ocorre em sua casa junto ao agressor” disse Alda Torres da ONG do DF Mulheres de Atitude, que usa o slogam: “em briga de marido e mulher nós metemos a colher”.

    De todas as palestrantes presentes, nada foi tão forte como o depoimento da gaúcha e presidente do Instituto Bárbara Penna. Bárbara teve seu corpo quase todo queimado na madrugada pelo seu ex-marido, que não aceitava o fim do relacionamento, e foi arremessada pela janela do 3° andar do apartamento em que morava com o agressor e seus dois filhos. Ainda internada no hospital, para recuperar das queimaduras por todo o corpo, Barbara recebeu a notícia de que seus dois filhos vieram a óbito por causa da fumaça do incêndio do dia do crime. O ex-marido agressor está preso, porém ainda não foi julgado e Bárbara sofre ameaças constantes dele e da família. “A mudança de leis é mais importante que encontros”, disse Bárbara Penna, que hoje preside um Instituto de apoio a mulheres vítimas de violência. Na dor, Barbara conseguiu ressurgiu para ajudar mulheres que são vitimas de crimes.

    A deputada Jaqueline Cassol (PP-RO) lembrou que o número de mulheres negras violentadas cresce assustadoramente no Brasil e que a falta de independência financeira, para que a mulher saia da vulnerabilidade ao agressor é um fator crucial . A deputada protocolou um PL que viabiliza 10% das vagas das empresas terceirizadas que prestam serviços ao governo, para mulheres vítimas de violência sejam recolocadas no mercado de trabalho.

    Vários pontos foram debatidos, como a saúde mental da mulher por meio de atendimento do SUS, a parceria do social, a revisão da medida protetiva, o aborto no caso de mulheres violentadas sexualmente, fundo financeiro para atendimento das vítimas em ONGs e casas de abrigo, criação de rede de enfrentamento com a participação de voluntários, código de ética dos profissionais dos serviços públicos de atendimento a mulher e outros.

    Participaram da audiência pública ONGs do Brasil e do DF, mulheres do Recanto das Emas, Samambaia, Riacho Fundo II, Santa Maria, Ceilândia e várias cidades, que estão empenhadas no trabalho da redução dos crimes contra as mulheres. A violência contra a mulher precisa ser levada a sério, pois o feminicídio já é o ponto final para a mulher que não conseguiu ajuda.

    Cris Oliveira

    Comentários

    - PUBLICIDADE -

    Notícias Relacionadas

    - PUBLICIDADE -

    Últimas Notícias

    Fiocruz: ainda não é momento de relaxar isolamento social no Rio

    A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) defende em nota técnica, que o estado do Rio de Janeiro adote de forma rigorosa medidas de distanciamento social...

    CEB fará manutenção preventiva nas redes elétricas de São Sebastião e Sobradinho

    A Companhia Energética de Brasília (CEB), dando sequência à programação de manutenção preventiva em componentes da rede elétrica do Distrito Federal, irá trabalhar, nesta...

    Gustavo Aires entrega cobertores no Morro do Macaco

    A região do Morro do Macaco, localizado na Expansão de Samambaia, recebeu no domingo (31), cerca de 500 cobertores e agasalhos, além de kits...

    Dois brasileiros estão no top 5 de estrangeiros da Champions masculina

    O levantador Bruninho e o líbero Serginho estão entre os cinco melhores estrangeiros que atuaram na Champions League masculina de vôlei, divulgou a Confederação...

    Secretaria de Educação lança edital para contratos de merenda escolar

    Segundo a Secretaria de Educação, são servidas aproximadamente 94 milhões de refeições na rede pública de ensino por ano letivo. Foto: Arquivo/Agência Brasília A Secretaria...