13.9 C
Distrito Federal
10/07/2020 - 09:26 AM

As Quentes da Política do DF

Trocas de cadeiras no GDF O governador esquentou a caneta azul na tarde de ontem. Devolveu o DF-Legal para o PP de Celina Leão e...
More
    - PUBLICIDADE -

    GDF vai construir unidades de atendimento a vítimas de violência doméstica

    Enquanto isso, Casa da Mulher Brasileira será reformada e reaberta em março de 2021 HÉDIO FERREIRA JÚNIOR, DA AGÊNCIA BRASÍLIA

    - PUBLICIDADE -



    O Governo do Distrito Federal (GDF), em parceria com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, vai construir quatro centros de apoio a mulheres vítimas de violência doméstica no DF. Com estrutura policial, médica, jurídica, psicológica e educacional, as unidades dão suporte ao atendimento interrompido em 2018 na Casa da Mulher Brasileira – projeto idealizado pelo governo federal.

    As quatro unidades serão abertas no Sol Nascente, em São Sebastião, no Itapoã e em Sobradinho II e terão como origem verbas de cerca de R$ 5 milhões de emendas parlamentares. A Secretaria de Estado da Mulher estuda, junto à Terracap, a escolha dos terrenos para atendimento. A iniciativa vai ao encontro das políticas públicas do GDF de descentralizar o atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica.

    Em audiência com o governador Ibaneis Rocha nesta terça-feira (12), no Palácio do Buriti, a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, anunciou a reforma da Casa da Mulher Brasileira. O espaço, inaugurado em 2015 na 601 Norte e fechado por falhas na estrutura, será todo reformado com recursos do Banco do Brasil – e deverá ser entregue em março de 2021.

    A previsão é de que toda a estrutura que se mantinha inativa no espaço seja transferida para um andar do prédio onde a Secretaria de Segurança Pública planeja a instalação de uma nova unidade da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), em Ceilândia.

    Provisório

    Atualmente, parte do atendimento interrompido pela Casa da Mulher Brasileira é feito em um espaço improvisado Deam da 204/205 Sul. A ideia é que tudo seja transferido para Ceilândia o mais breve possível. Terminadas as obras da Casa da Mulher Brasileira, a unidade servirá de suporte no Plano Piloto às outras quatro espalhadas pelo DF. “Será um centro de referência para o Brasil”, espera a secretária da Mulher no DF, Éricka Filippelli.

    Recursos da União, de aproximadamente R$ 13 milhões, serão investidos na manutenção desses espaços. De acordo com a ministra Damares, é hora de mudar a realidade da mulher no DF. “O objetivo do governador Ibaneis é erradicar a violência contra a mulher no Distrito Federal e, nesse sentido, o ministério vem junto.”

    Comentários

    - PUBLICIDADE -

    Notícias Relacionadas

    - PUBLICIDADE -

    Últimas Notícias

    Governo publica MP que libera R$ 3 bilhões para o setor cultural

    O presidente Jair Bolsonaro editou medida provisória (MP) que abre crédito extraordinário de R$ 3 bilhões a estados, municípios e ao Distrito Federal para...

    Portaria fixa desconto de até 70% para pagamento de dívidas

    A Advocacia-Geral da União (AGU) publicou no Diário Oficial da União (DOU) uma portaria regulamentando a negociação das dívidas tributárias entre a Administração Pública...

    MP prende ex-secretário de Saúde do Rio Edmar Santos

    O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) prendeu hoje (10) o ex-secretário estadual de Saúde fluminense Edmar Santos. Ele é suspeito...

    Nascidos em maio podem sacar primeira parcela de auxílio emergencial

    Cerca de 400 mil beneficiários do auxílio emergencial, contemplados no terceiro lote do benefício, podem sacar hoje (10) os recursos da primeira parcela. O saque está...

    Rio de Janeiro amplia horário de shoppings e reabre ruas de lazer

    Começa hoje (10) mais uma fase da flexibilização do isolamento no Rio de Janeiro, após as restrições impostas desde março por causa da pandemia...