Durante a sessão ordinária da Câmara Legislativa na última terça (8/10), o deputado João Cardoso (Avante) utilizou a tribuna para fazer um alerta ao Governo do Distrito Federal sobre a possibilidade de racionamento de água na Saída Norte. Auditor fiscal do Instituto Brasília Ambiental (Ibram) e morador de Sobradinho, o distrital cobrou mais transparência e planejamento dos órgãos competentes para a implementação da nova cidade Urbitá, localizada entre Sobradinho e Sobradinho 2, próxima à BR-020 e à DF-425.

João Cardoso expôs sua preocupação com a sobrecarga dos aquíferos e a possibilidade da falta de água, já que o bairro terá capacidade para 120 mil moradores. O possível racionamento poderá afetar, principalmente, os diversos condomínios daquela região.

“O governo teve tempo suficiente para se pronunciar e de planejar a recarga dos aquíferos da região. Mais uma vez passaremos por um racionamento, coisa que poderia ter sido planejada. Quero saber de onde vão trazer água. A Saída Norte, hoje, não tem recurso hídrico para mais uma cidade.”, afirmou.

O parlamentar, que vive há 23 anos em um dos condomínios próximos à Urbitá, também criticou a falta de transparência na construção da nova cidade que, segundo ele, está “cercada de dúvidas”. João Cardoso explica que a Urbitá tem como possíveis proprietários tanto a empresa Urbanizadora Paranoazinho quanto a União, gerando o que chamou de “imbróglio jurídico”.

“Acredito que muitas coisas devem ser esclarecidas sobre o verdadeiro proprietário dessas terras. Quero muito contar com o GDF para que possamos, juntos, fazer com que o mistério seja solucionado, que a verdade apareça e que os moradores recebam essas terras de forma correta e honesta, como merecem.”, discursou.

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.