A deputada Júlia Lucy (Novo), em parceria com a SES-DF e voluntários da Procuradoria da Mulher na CLDF, estão promovendo a ação: Eu Posso Escolher o Planejamento Familiar, com palestras e também implantação do método contraceptivo DIU. O planejamento familiar, segundo a deputada, pode livrar a mulher da morte e também o feto.

Ao chegar, a mulher será atendida por senha, participará de palestras e depois será encaminhada para a UBS, para implantar o método contraceptivo DIU.
Polêmica gerada por falta de conhecimento.

A Campanha que dá a liberdade para as mulheres escolherem o uso do dispositivo intrauterino DIU virou pura politicagem na Cidade Estrutural. A polêmica gerada ao redor da postagem informativa da deputada Júlia Lucy surpreendeu o Pároco da cidade, que influenciou o administrador a se manifestar conta o próprio governo que incentiva a implantação do contraceptivo.

A implantação do DIU é  autoriza pelo Ministério da Saúde para pacientes adolescentes com a autorização dos pais, o que pode trazer à adolescente a legalizar sua vida sexual, antes de sofrer um aborto ou engravidar no momento errado.

A maior vergonha não foi o Padre da cidade se manifestar, já que a igreja proíbe qualquer contraceptivo (só não sustenta as crianças), mas sim o administrador da cidade lançar nota tirando o corpo fora de uma ação da SES-DF. Isso foi estranho. Pior foi assinar como Major em vez de Administrador Regional, um cargo completamente diferente de sua patente na PMDF.

Quanta falta de conhecimento. A prevenção da gravidez na adolescência é ainda um dos temas trazidos pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que traz no seu artigo 8º A, a Semana Nacional de Prevenção da Gravidez na Adolescência.

Cris Oliveira

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.