20.2 C
Distrito Federal
terça-feira, 26 maio, 2020

As Quentes da Política do DF

CLDF em crise Depois da votação desastrosa do PL do deputado Rodrigo Delmasso, que prevê a inclusão de ex-deputados e ex-comissionados no Plano de Saúde...
More
    - PUBLICIDADE -

    Fernando, o irmão, confirma a carona em jato e complica Celina

    - PUBLICIDADE -



    trapa-300x169

    A polêmica carona no jatinho de empresário ligado ao setor de transporte, que a deputada Celina Leão pegou com destino ao Tocantins, vem deixando a presidente da Câmara Legislativa de Brasília em saia justa. O Ministério Público já abriu investigação para apurar; a ONG Adote um Distrital também está com a Leoa na mira. Será uma verdadeira caçada, que pode levar à cassação do mandato de Celina.

    Neste fim de semana a assessoria da presidente Celina Leão tentou desmentir a viagem, alegando até que fotografias de outras viagens haviam sido postadas com a intenção de difamar a presidente da Câmara Legislativa.

    Acontece, que Celina não pode fugir nem deste episódio e nem de outros revelados agora com exclusividade. Não é a primeira vez que a presidente da Câmara usa estrutura particular disponibilizada por empresários que proporcionam férias dela e de sua família.

    Outro empresário. como Giovanne Meirelles, muito amigo de Celina, colocou aeronaves a disposição da deputada, sendo usado no Rio de Janeiro para deslocamentos a Angra dos Reis e outros trechos. Agora, no Tocantins, um empresário da área de transporte presenteia com mimos o irmão de Celina Leão, Abrão Hizin, que tem negócios com o lobista de Brasília, Silvio Assis. E os mimos são estendidos a Celina.

    A presidente tentou justificar a carona, dizendo ter sido convidada para ir ao Tocantins. Coincidência ou não, na sexta-feira aconteceu naquele Estado um encontro de governadores, e lá estava o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg.

    É importante ressaltar que Celina Leão, que detém cerca de 40% de poder dentro do GDF, vem dando total respaldo a ações promovidas pelo governador Rodrigo Rollemberg, fazendo o papel de interlocutora entre a Câmara Distrital e o Palácio do Buriti. Chega a ocupoar um espaço que seria do vice, Renato Santana, que foi alijado de todo o projeto conhecido como Pacote da Maldade.

    A viagem no jatinho particular de empresário do setor de transporte só pôde vir a tona após a postagem no Facebook do irmão de Celina, Fernando Leão, que mora em Goiânia. A inocência que funciona como um mix para a impunidade foi escrita pelo irmão, divulgando estar num jatinho ao lado da irmã, toda poderosa em Brasília, a caminho de Tocantins.

    As palavras inocentes de Fernando deixaram rastros que se investigados pelo Ministério Público e apurados com rigor pela Corregedoria da Câmara, poderão até cassar o mandato da presidente. O jornalista José Seabra, do site Notibras, que trouxe à tona o tema, postou algumas fotografias de momentos de descontração de Celina e seus familiares nesta e em outras viagens.

    A assessoria de Celina ponderou a necessidade de retirada das imagens, por atingir, disse a assessoria, uma figura pública. Sabe-se que Notibras atendeu ao pedido parcialmente, posto que uma das fotos se referia a um outro evento. Mas o site QuidNovi posta as imagens, que são públicas a partir do momento que foram postadas nas redes sociais.

    Nos bastidores, pessoas ligadas à presidente Celina Leão deixam vazar que o jatinho usado por Celina foi disponibilizado pela dupla, Carlos Henrique Gaguim e Pablo. Acrescentam também que Pablo era conhecido na gestão de Gaguim como Pablo 30%. Gaguim foi governador do Tocantins e respondeu processo que o deixou inelegível por três anos em 2010.

    Hoje, como deputado federal pelo PMDB de Tocantins, Gaguim ainda é investigado pelo Ministério Público e Polícia Federal por manter esquemas de negócios com o bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. A estreita relação do trio Pablo, Gaguim e Cachoeira, evidencia a continuidade do crime apurado na Operação Monte Carlo, da Polícia Federal.

    O Ministério Público do Tocantins investiga contratos do governo do Estado com o grupo do empresário Rossine Aires Guimarães, apontado pela Polícia Federal como sócio do contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, em empresa usada para lavar dinheiro da máfia dos caça-níqueis.

    Dono da Ideal Segurança, o empresário doou R$ 3,7 milhões às campanhas dos partidos do governador José Wilson Siqueira Campos (PSDB) e do antecessor dele, Carlos Gaguim (PMDB), com o qual também possui negócios.

    Os repasses do governo somam, desde 2007, R$ 245,7 milhões. O MP está investigando a regularidade dos contratos, firmados com a Construtora Rio Tocantins (CRT), de propriedade de Rossine e usada por Cachoeira para negociar licitações, segundo o inquérito da Operação Monte Carlo.

    Num dos grampos da PF, Cachoeira pergunta a um de seus parceiros, Gleyb Ferreira da Cruz, se deve fechar uma transação com a CRT ou com a Delta Construções.

    A Promotoria de Defesa do Patrimônio Público também está apurando o envolvimento do ex-secretário de Relações Institucionais do Tocantins, o ex-senador Eduardo Siqueira Campos, no suposto direcionamento de um contrato de inspeção veicular para o grupo do contraventor.

    Caso confirme a participação de Gaguim e Pablo na carona do jatinho oferecido à presidente da Câmara, Celina Leão, pode levar a parlamentar ao olho do furacão de um processo investigado pelo Ministério Público de Tocantins e Polícia federal a partir da operação Monte Carlo.

    Com o se vê, a vaidade tem lá seus riscos. Fernando, inocente, confirmou o que a irmã Celina tentou desmentir. O resto é com o MP, Câmara Legislativa e Adote um Distrital.

    Fonte: Notibras\Coluna Mino Pedrosa

    Comentários

    - PUBLICIDADE -

    Notícias Relacionadas

    - PUBLICIDADE -

    Últimas Notícias

    Espingarda é apreendida e homem é preso na Vila Rabelo II, Planaltina

    Um homem foi presopor posse irregular de arma de fogo, por volta de 1h desta terça-feira (26), na Vila Rabelo 2, quadra 4, conjunto...

    Aplicativos criados por alunos da UFF facilitam integração na pandemia

    Alunos de diferentes cursos de graduação da Universidade Federal Fluminense (UFF) criaram o aplicativo EPI Solidário, para smartphones, que já está disponível nas lojas...

    Ao receber denúncia sobre violência doméstica, policiais militares encontram homem foragido da Justiça

    Na tarde desta segunda-feira (25), policiais militares localizaram um foragido da Justiça, na AR 19, em Sobradinho II, após receberem denúncia de violência doméstica. Uma...

    Em Ceilândia, PMDF detém homens com quase 40 porções de maconha

    Dois homens foram detidos por tráfico de drogas na noite de ontem (25), no Setor Habitacional Sol Nascente, em Ceilândia. Um deles estava foragido...

    Após denúncia de populares, homem é detido por portar arma e drogas

    Por volta das 19h30 de ontem (25), em Samambaia, policiais militares apreenderam uma arma de fogo municiada, entorpecentes e R$ 1.500 em dinheiro. Policiais do...