Entrada da escola conta com jardins e espaços amplos e arejados | Foto: Lúcio Bernardo Jr. / Agência Brasília

Foi inaugurada nesta quinta-feira (13) a Escola Classe Juscelino Kubitschek, que vai atender mais de 900 alunos de quatro a dez anos, da educação infantil e do ensino fundamental, até o 5º ano. O evento reuniu o alto escalão do Executivo local, administradores regionais e vários parlamentares, além da comunidade local.

As autoridades visitaram as instalações da escola, que estava toda enfeitada com balões coloridos, antes de se reunirem na quadra de esporte para a cerimônia de inauguração. O investimento na construção da escola, responsabilidade da Organização Paulo Octávio, foi de mais de R$ 20 milhões.

“Ajudem a cuidar da escola, para que esta e futuras gerações trilhem um caminho de sucesso e de realizações”Paco Britto, vice-governador do DF

Representando o governador Ibaneis Rocha, o vice-governador Paco Britto lembrou que a EC JK é a terceira escola desta gestão. No ano passado, Ibaneis inaugurou os Centros de Educação de Primeira Infância (Cepis) Azulão e Bambu, em Samambaia, beneficiando 350 crianças. A inauguração de outros cinco Cepis é esperada para as próximas duas semanas.

“Em parceria com a Organização Paulo Octávio, em que a equipe de arquitetos da Secretaria de Educação fez o projeto, colocamos o terreno à disposição. E a Paulo Octávio, com sua equipe, entregou a obra em tempo recorde”, discursou Paco Britto, após cumprimentar o aniversariante setenário Paulo Octávio.

Ao som do parabéns executado pela Banda de Música do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, o empresário ganhou bolo, que foi distribuído aos convidados na festa de inauguração. O gesto fez a alegria da garotada, que também saboreou guloseimas como algodão doce.

Dirigindo-se aos presentes, que lotaram o ginásio da escola, Paco Britto pediu empenho a pais, alunos e professores da Escola Classe JK, “para que ajudem a cuidar da escola, para que esta e futuras gerações trilhem um caminho de sucesso e de realizações”.

A esperta Ana Luíza Alves, dez anos, entendeu o recado. Aluna do 5° ano, a pequena disparou, após saborear um pedaço de bolo: “Temos que cuidar, mesmo. Aqui é tudo diferente. É uma escola que eu gosto, porque tem opções para brincadeiras. E a festa está muito legal”.

Superestrutura

Trata-se de uma escola moderna e equipada com espaços lúdicos, onde pátios têm pisos emborrachados para proteção das crianças. Outro diferencial está nas possibilidades de interação sugeridas aos estudantes, a partir de estudos multidisciplinares, em que pesem o contato com a horta e o teatro de arena. Na educação física, os estudantes são protegidos por um ginásio coberto, com vestiários equipados com duchas.

São 16 salas de aula de artes, ciência e informática – oito para a educação infantil e oito para o ensino fundamental –, além das salas de música, com tratamento acústico, de artes e de leitura, e mais três laboratórios. Outros destaques são a brinquedoteca e a cozinha experimental.

Com tantas opções, a família de Alana Monteiro, 20 anos, foi atraída pela novidade na cidade. Ela foi ao local, nesta quinta-feira, procurando vaga no 4º ano para o primo de nove, Felipe Monteiro. “A gente precisava demais. Aqui não tinha escola boa”, relatou, acrescentando que precisava se deslocar por meia hora por Ceilândia, considerando a distância de uma escola mais próxima.

Vice-governador visitou ambientes como o refeitório e pediu que comunidade preserve e valorize o local | Foto: Lúcio Bernardo Jr. / Agência Brasília

Na história

Para a diretora Marilda Rosa, a escola classe é um projeto diferenciado. “É um marco histórico na educação pública do DF, porque esta escola foi pensada pela equipe de arquitetos da Secretaria de Educação”, elogiou.

“O projeto é inovador em termos de logística e estrutura física para atender a área pedagógica.”

A professora Leiliane Leal trabalha com 28 alunos na faixa etária de quatro anos. Ela estava apenas com 12 deles, no refeitório, almoçando, quando a equipe de governo e convidados chegaram para visitar o espaço.

“É um projeto muito inovador. É mais fácil colocar na plataforma curricular, pois tem muitos recursos”, disse, enquanto servia os pequenos.

Habite-se

Em um discurso emocionado, Paulo Octávio fez questão de anunciar a entrega do habite-se ao vice-governador. “A primeira ação que faço, hoje, é entregar ao Paco o habite-se dessa escola. É um ato que [em anos anteriores] demorava meses, mas, graças à agilidade do governo, ontem à noite [12] já estava com ele”, revelou o empresário, sob o olhar da mãe, a também empresária Wilma Carvalho Alves Pereira.

O empresário também elogiou a celeridade da Secretaria de Educação em relação ao trabalho constante para que as aulas tivessem início no último dia 10 – apesar de a escola ter sido inaugurada nesta quinta-feira, as aulas começaram na última segunda-feira, início do ano letivo na rede pública de ensino no DF.

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.