Por trás de restaurantes tarimbados da cidade, eles dão visibilidade à gastronomia brasiliense no resto do país. Chefs de cozinha premiados, abraçaram uma causa ao assumir por um dia, em 21 de dezembro, o comando dos restaurantes comunitários do Distrito Federal. A convite da primeira-dama Mayara Noronha Rocha, prepararam uma ceia especial – vendida ao preço de R $1 – a milhares de moradores de 14 regiões administrativas e que na noite desta sexta-feira (28) foram homenageados por ela e pelo governador Ibaneis Rocha em um jantar na residência do casal.

Dessa vez, os chefs só chegaram perto da cozinha para ver o preparo de uma paleta de cordeiro com batatas ao murro e um pernil assado coordenado pelo chefe (desta vez, noutro sentido) do Executivo do DF. “Obrigado por, voluntariamente, terem topado esse desafio e doado um pouquinho do que fazem tão bem à nossa população”, declarou o governador.

Mara Alcamin, Di Oliveira, Francisco Ansiliero, Ivo Sousa, Lino Froctuoso e Vinícius Rossignoli foram alguns dos que participaram do jantar – e que aprovaram o resultado do Nosso Natal.

Cuidados
Mestre do bacalhau, Francisco acha que a grande sacada do projeto foi permitir que as pessoas se sentissem realizadas por meio da sua culinária – e da dos outros colegas. “As pessoas não se acostumam a ser maltratadas. Elas se acostumam a ser bem tratadas. E esse é o mérito do governo de receber as pessoas com cuidado e carinho.”

Foto: Renato Alves/Agência Brasília

Idealizadora do projeto, Mayara disse que como o governador sempre gostou – e tem habilidade – de cozinhar, achou que ele deveria dar esse presente para a população. Como não conseguiria estar em todos os 14 restaurantes, teve a ideia de chamar chefs da cidade para dividirem com ele essa empreitada. “O que me deixou ainda mais satisfeita foi ver que depois do trabalho todo que teve, cozinhando a manhã toda sem parar, ele voltou pra casa empolgado e feliz”, conta.

Qualidade e preço
O Distrito Federal conta com 14 restaurantes comunitários distribuídos por Ceilândia, Riacho Fundo II, Sol Nascente, Estrutural, Planaltina, Brazlândia, Itapoã, Paranoá, Recanto das Emas, São Sebastião, Sobradinho, Samambaia, Gama e Santa Maria. O plano do Governo do Distrito Federal (GDF) é expandir o serviço a outras regiões administrativas.

Por uma decisão do governador Ibaneis Rocha, as refeições, servidas de segunda a sábado, que já chegaram a custar R$ 3, são vendidas por apenas R$ 1 desde o final de setembro. Alguns dos restaurantes ainda servem café da manhã a R$ 0,50.

Para a chef Mara Alckmin, que conheceu pela primeira vez o restaurante de Ceilândia, onde cozinhou, o chamariz da comida nem deveria se o preço, mas a qualidade. “O que tinha que ser dito é: servimos uma comida bem preparada e gostosa. E quando perguntarem ‘E o preço?’ Aí se responde: ‘Só R$1, acredita?’.

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.