Entra ano e sai ano e nos deparamos com notícias de ataques antissemitas. Facas, socos, disparos de arma de fogo, explosivos e depredações, lamentavelmente de forma cíclica, ocorrem contra judeus.

Uma onda de ataques antissemitas ocorreram nos últimos meses, somente no mês de dezembro de 2019 nos EUA, ocorreram 11 atos contra judeus. Os últimos ataques foram no dia 11 de dezembro em New Jersey com a morte de três judeus num mercado judaico, além de um cliente ter sido ferido, além de dois policiais e no dia 29 de dezembro em Nova York, onde a casa de um rabino foi invadida e cinco pessoas foram esfaqueadas, sendo que duas delas estão em estado crítico.

Embora campanhas de facebook com temas nas fotos do perfil sejam bonitas e carregam consigo um romantismo que emociona pessoas que tem consciência, estão longe de serem o suficiente já que o antissemitismo é um problema com alguns milhares de anos e não será uma simples imagem ou hashtag que irá mudar a opinião dos antissemitas.

Se faz urgente levar ao conhecimento do maior número de pessoas possível, através da grande mídia, internet, mundo acadêmico e cultural, o quão maléfico são as ideias negativas com relação aos judeus, é necessário de uma vez por todas, desconstruir cada mito, cada mentira e desinformação a respeito do povo judeu e do Estado de Israel. Demonstrar os incontáveis benefícios e contribuições a humanidade trazidas pelos judeus, desde a base de princípios e valores que norteiam a civilização e nosso ordenamento jurídico até as contribuições com tecnologia, medicamentos, descobertas, invenções, produtos e serviços, criadas por esse povo, cujas leis religiosas que os guiam são completamente pacíficas e civilizatórias. Porém, este será tema de outros artigos em que demonstrarei que devemos e até necessitamos apoiar o Estado de Israel e o povo judeu, por tamanha capacidade de benefícios trazidos a toda humanidade e por serem uma ilha de produção de conhecimento e riqueza para a humanidade, cercada de sociedades selvagens, violentas e arcaicas. Demonstrarei que a proteção de Israel e seu povo tem uma importância imprescindível para o equilíbrio geopolítico do mundo já que Israel é um pilar de sustentação do mundo livre, democrático e civilizado no oriente médio e que sem ele, a balança do jogo de forças mundial passa a pender para a barbárie.

Entretanto o enfoque deste artigo é outro. Além da necessidade de se levar a verdade a toda humanidade, é preciso também falar da necessidade que a comunidade judaica tem de se defender, pois a mudança de mentalidade da sociedade é um trabalho de longo prazo, mas a defesa da vida é uma necessidade urgente do cotidiano HOJE. E para isso, não podemos deixar de falar de um tema importante que é os malefícios da mentalidade DESARMAMENTISTA.

Recentemente houve um atentado numa igreja no Texas, em que um atirador saca sua arma e dispara contra uma pessoa, imediatamente um cidadão armado saca sua arma e neutraliza o atirador, evitando assim que outras pessoas fossem vitimadas. Ou seja, uma tragédia com dezenas de mortos foi evitada por um cidadão legalmente armado, reduzindo a tragédia para apenas dois mortos, dentre eles, o agressor. Acontecimentos como este ou similares de ameaças com pessoas armadas, quando não são filmados como este foi, não são noticiados e não chegam ao conhecimento das pessoas. O agressor simplesmente é detido muitas vezes por pessoas armadas, são presas e ninguém fica sabendo, pois fatos que são evitados não viram notícia, afinal, não houve desdobramento relevante do ponto de vista midiático.

Tal exemplo, mostra as vantagens de termos pessoas legalmente armadas em todos os lugares, pois serão elas que poderão evitar injustas agressões e/ou ataques terroristas com armas de fogo ou com facas.

Cabe consignar também que os últimos ataques antissemitas, ocorreram justamente no Estado onde as leis são mais restritivas com relação a aquisição e porte de armas de fogo, o Estado de Nova York. Para se ter uma ideia, as leis estaduais e as do município são tão restritivas, que entram em conflito entre si e com a legislação federal e a constituição dos EUA, fato este que levou a questão para a suprema corte americana.

OS JUDEUS FORAM VÍTIMAS DO DESARMAMENTO DESDE OS TEMPOS BÍBLICOS

Não foi somente com o nazismo que os judeus foram desarmados antes de serem perseguidos, presos, jogados em campos de concentração e assassinados. Em 1 Samuel 13:19,20 no velho testamento para os cristãos e na Torá para os judeus, é relatado que “Naquela época não havia nem mesmo um único ferreiro em toda terra de Israel, pois os filisteus não queriam que os hebreus fizessem espadas e lanças. Assim, eles tinham que ir aos filisteus para afiar seus arados, enxadas, machados e foices”.

 

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.