A mulher norte-americana a quem a polícia de Nova Iorque retirou à força o filho de um ano dos braços será indemnizada em 470 mil dólares (cerca de 420 mil euros), noticia a Sky News.

O incidente aconteceu a 7 de dezembro do ano passado num gabinete de apoio social em Brooklyn, Nova Iorque. O vídeo do momento, que se tornou viral e que espoletou uma investigação, mostra Jazmine Headley, de 24 anos, a gritar enquanto a polícia lhe retira a criança dos braços à força.

Jazmine terá sido abordada pelo segurança do local depois desta se ter sentado no chão do gabinete do Programa de Assistência Alimentar por não haver cadeiras livres. A jovem mãe foi confrontada com alguma violência por parte do segurança, que chamou a polícia, e queriam obrigá-la a sair das instalações, mas ela exigiu que chamassem o supervisor.

O confronto terá subido de tom, com a mulher a ser fisicamente restringida pela polícia. As pessoas no local começaram também a reclamar da atitude da polícia e, a dada altura, um dos agentes pega num taser e ameaça a multidão.

Pouco depois do incidente, Jazmine enfrentava várias acusações: resistência à detenção, colocação de menor em perigo, invasão criminal de propriedade, obstrução de administração governamental. Todas essas acusações foram retiradas.

Dias após o incidente, o próprio mayor de Nova Iorque, Bill de Blasio, pediu desculpas publicamente. A polícia nova-iorquina também admitiu que a jovem mãe “não foi tratada com dignidade e respeito”.

Fonte: Noticias Ao Minuto

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.