REUTERS/Michael Dalder

O técnico da seleção, Tite, defendeu o atacante Neymar e descartou o favoritismo da equipe no Mundial. Com a vitória diante do México, por 2 a 0, a seleção obteve vaga nas quartas de final da Copa da Rússia. O próximo adversário será definido ainda nesta segunda (2) no confronto entre Bélgica e Japão. O jogo será na sexta (6) em Kazan.

“O nível que atingimos é para as quartas [de final]. Temos que consolidar e crescer. Não me pego ao favoritismo. Está tudo aberto ainda”, afirmou Tite, que fez questão de defender o atacante da seleção das críticas veladas do técnico do México, Juan Carlos Osório.

“Eu não vou responder ao Osorio, eu vi o lance. Todos que estão me assistindo tirem sua conclusão, o vídeo está aí. Imagem não questionamos”, afirmou o treinador, referindo-se ao pisão dado pelo mexicano Layun no tornozelo do brasileiro. O questionamento tinha sido feito a Neymar.

Antes da coletiva de Tite, Sem mencionar diretamente o atacante do Paris Saint-Germain, Osorio criticou o que chamou de “vergonha”, “palhaçada” e “mau exemplo” no jogo.

“É uma vergonha para o futebol que se perca tanto tempo com um só jogador. Nossos jogadores foram se cansando com situações de jogo que demoravam, uma durou quatro minutos. Não é um bom exemplo para o futebol e para o mundo do futebol, sobretudo para todas as crianças que assistem ao jogo”, disse Osorio.

Depois de rebater as críticas de Osorio, Tite elogiou a atuação do ex-santista, que está pendurado com um cartão amarelo desde a segunda partida do Mundial.

“O Neymar está melhorando nesse aspecto [disciplinar]. Tem que ficar focado. Quando gastamos energia em outras situações que não seja jogar, perde o foco. Ele gosta de jogar, gosta do drible, às vezes tem incompreensão dos adversários porque é muito ágil, rápido. É pecado driblar no último terço? Buscar jogada individual? O técnico busca isso. Ao mesmo tempo procuram tirar foco dele, por isso eu disse que nós falamos de arbitragem, para outros técnicos. A responsabilidade dele é jogar, felizmente ele está entendendo”, disse o treinador.

A partida em Samara foi a quinta de Neymar após a cirurgia no pé direito, realizada em março. “No jogo anterior a esse ele jogou muito e repetiu o padrão de atuação pelo jogador de excelência que ele é”, disse o treinador.

Para o segundo mata-mata, Tite não contará com Casemiro, suspenso, e ainda não sabe se poderá escalar o lateral Marcelo, que ficou de fora da partida em Samara. Ele se recupera de dores nas costas.

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.