[wpv-post-body][wpv-post-title][wpv-post-shortcode]

A pista sentido Ceilândia – Plano Piloto será interditada e os motoristas deverão passar pela marginal de Vicente Pires. Mudança ocorre para pavimentação da pista sul

Nesta etapa da obra será feita a concretagem do trecho entre o córrego Samambaia e o viaduto Ayrton Senna | Fotos: Paulo H Carvalho/ Agência Brasília

O trânsito na via Estrutural será modificado devido às obras de pavimentação, a partir das 21h desta sexta-feira (28). Conforme informações do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF), a pista sentido Ceilândia – Plano Piloto será interditada e os motoristas vão trafegar pela marginal de Vicente Pires.

A modificação é necessária para viabilizar a segunda etapa da obra, quando será feita a concretagem do trecho entre o córrego Samambaia e o viaduto Ayrton Senna. Desta forma, à medida em que a máquina de concretagem avançar ao longo da pista que leva ao centro de Brasília, também chamada de pista sul, o tráfego de veículos será impedido.

O desvio para a marginal sul começará cerca de 1km após a passarela de pedestres. Os acessos para a pista expressa serão bloqueados até a altura do viaduto Ayrton Senna. Próximo do elevado, os motoristas retornarão para a via principal.

Antes, ao longo do percurso, haverá acessos para a Pista do Jóquei e para o Setor de Indústria e Abastecimento (SIA).

“No trecho em que o pessoal estiver trabalhando não será possível passar. Mas, dependendo do avanço da obra, do local em que o pessoal estiver e se tiver a segurança adequada, vamos permitir o retorno para a via principal. Vamos monitorar a situação diariamente”, garante o superintendente de Obras do DER, Cristiano Alves Cavalcante. Nos horários de reversão de fluxo, os carros também passarão na marginal sul, em vez de irem pela via expressa.

A obra tem investimento de R$ 55 milhões, proveniente da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap). “Aqui, passam mais de 80 mil veículos por dia e o pavimento asfáltico já estava muito degradado. O DER elaborou esse projeto com o pavimento em concreto que vai melhorar muito o conforto dos motoristas e o custo vai reduzir bastante ao longo do tempo”, afirma o diretor do 3º Distrito Rodoviário do DER, Jarbas Silva, responsável pela fiscalização da empreitada.

Morador de Samambaia, o auxiliar veterinário, Juliano Felix de Araújo, 19 anos, afirma que o novo pavimento vai melhorar a experiência de motoristas e de passageiros do transporte coletivo. “As vias eram muito esburacadas, então os ônibus demoravam demais, andavam devagar por causa dos buracos. E com certeza vai melhorar, vai ficar bem mais rápido”, diz.

O bancário Wellington Silva, 28, também aguarda a finalização das obras. “A perspectiva é que melhore muito, principalmente o asfalto, porque vira e mexe precisava ter o recapeamento, atualização do asfalto. A gente espera que esse novo dure mais tempo porque a Estrutural é uma via em que trafega muita gente”, conta.

Fonte: DER – DF