A fim de transmitir uma mensagem de amor ao próximo, a peça infantil “Labirinto das Emoções” chega à cidade de Ceilândia, no Distrito Federal (DF), no dia 25 de outubro na Escola Classe 27 de Ceilândia. Ao todo, serão duas apresentações gratuitas, realizadas aos alunos da escola pública da cidade e que terão a participação de intérpretes de libras e monitores, que auxiliam o público de participantes com necessidades especiais. O espetáculo une a força da arte com o discorrimento de assuntos como o respeito, o bullying e a diversidade.

 

Na peça, Maria Eduarda, uma garotinha de poucos amigos e introvertida, e que por conta da sua aparência (óculos de grau, cabelos amarrados, aparelhos nos dentes e roupas desajeitadas), sofre bullying no colégio. Na mesma turma têm Cristina, que não a vê com bons olhos, pois Maria Eduarda sempre alcança as melhores notas. O professor, ao perceber tantas desavenças entre elas, pede um trabalho de grupo com várias tarefas que todos terão que realizar, abordando a inversão de valores, o respeito entre as pessoas e principalmente sobre o bullying.

 

“Labirinto das emoções” tem como principais objetivos viabilizar o acesso de escolas e instituições públicas infantis a espetáculos teatrais de qualidade, além de estimular o respeito entre as pessoas e conscientizar sobre a importância da empatia na sociedade.

 

Em 2023, de acordo o 17º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, levantamento realizado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, 38% das escolas brasileiras relataram enfrentar problemas com o bullying, ou seja, mais de 28 mil escolas. São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul lideram as pesquisas. A peça “Labirinto das Emoções” aborda o tema com leveza através do lúdico, com o intuito de combater as discriminações em todos os lugares.

 

Lei de Incentivo à Cultura, o projeto “Labirinto das Emoções” tem a produção da Walkmar Produções, apoio da Komedi Produções, Vida Flat, com patrocínio do banco CNH Industrial, Case IH e CASE Construction Equipment e realizado pelo Ministério da Cultura, Governo Federal União e Reconstrução.

 

Reconhecemos que a inovação, a criatividade e a eficiência no trabalho dependem essencialmente do fator humano. Por isso, apoiar projetos que contribuem para a melhoria da educação faz parte da nossa estratégia de desenvolvimento social na região. Acreditamos que investir na educação é investir no potencial humano, na construção de um futuro mais promissor e no crescimento sustentável da sociedade”, afirma Erika Michalick, gerente de Sustentabilidade da CNH Industrial para a América Latina.

 

Sobre a CNH Industrial: (NYSE: CNHI / MI: CNHI) é uma empresa de equipamentos e serviços de classe mundial. Impulsionada por seu propósito Breaking New Ground, centrado em Inovação, Sustentabilidade e Produtividade, a empresa fornece a direção estratégica, recursos de P&D e investimentos que permitem o sucesso de suas marcas globais e regionais. Globais, Case IH e New Holland Agriculture fornecem aplicações agrícolas 360°, de máquinas à implementos e as tecnologias digitais para obter o máximo destes produtos; enquanto a CASE Construction Equipment e New Holland Construction oferecem uma linha completa de produtos de construção que tornam o setor mais produtivo. As marcas com foco regional da companhia incluem: STEYR, para tratores agrícolas; Raven, líder em agricultura digital, tecnologia de precisão e desenvolvimento de sistemas autônomos; Flexi-Coil, especializada em sistemas de plantio direto e semeadura; Miller, fabricante de equipamentos de pulverização; Kongskilde, fornecendo plantio direto, semeadura e implementos de feno e forragem; e Eurocomach, que produz uma ampla gama de mini e midiescavadeiras para o setor de construção, incluindo soluções elétricas. Ao longo de uma história de mais de dois séculos, a CNH Industrial sempre foi pioneira em seus setores e continua inovando com paixão para garantir a eficiência e o sucesso dos clientes. Como uma empresa verdadeiramente global, os mais de 40.000 empregados da CNH Industrial fazem parte de um ambiente de trabalho diverso e inclusivo, focado em fornecer aos clientes oportunidades de desenvolver e construir um mundo melhor.

 

Sobre o Ministério: A principal ferramenta de fomento à Cultura do Brasil, a Lei de Incentivo à Cultura contribui para que milhares de projetos culturais aconteçam, todos os anos, em todas as regiões do país. Por meio dela, empresas e pessoas físicas podem patrocinar espetáculos – exposições, shows, livros, museus, galerias e várias outras formas de expressão cultural – e abater o valor total ou parcial do apoio do Imposto de Renda. A Lei também contribui para ampliar o acesso dos cidadãos à Cultura, já que os projetos patrocinados são obrigados a oferecer uma contrapartida social, ou seja, eles têm que distribuir parte dos ingressos gratuitamente e promover ações de formação e capacitação junto às comunidades. Criado em 1991 pela Lei 8.313, o mecanismo do incentivo à cultura é um dos pilares do Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac), que também conta com o Fundo Nacional de Cultura (FNC) e os Fundos de Investimento Cultural e Artístico (Ficarts). Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cultura.

Serviço:

“Labirinto das Emoções” em Ceilândia – DF

Data, horários e local:

25/10 – 10h00 e 14h00

Escola Classe 27 de Ceilândia

EQNN 0709, Área Especial, Ceilândia Norte – Ceilândia