O presidente do MDB-DF Tadeu Filippelli, resolveu usar a internet para desfazer a matéria vinculada no Blog CB. PODER, que trouxe a nova presidência composta pelo deputado Rafael Prudente e Ericka Filippelli na Vice.

Em nota encaminhada à jornalista, Filippelli citou que a candidatura de Ibaneis nasceu na residência dele e que eles “nunca” se afastaram. Esse trecho foi para tentar desfazer uma certa cirandada do MDB nos redutos do PR na época da eleição. Nos bastidores, se comenta bastante que Filippelli tentou abortar a candidatura de Ibaneis, mas as influências de Rose Rainha, ex-presidente da Fundação Ulisses Guimarães (MDB), com a nacional do partido segurou.

A nota pediu correção, já que, segundo ele, não tem nada definido e deixou o governador Ibaneis com cara de paisagem. Enquanto isso o presidente Nacional do MDB, Romero Juca, será julgado por desvio de dinheiro público.

Enquanto o MDB se mata pela sigla partidária, os hospitais públicos continuam sem médicos, o metrô em greve e a dengue com crescimento de 925% de casos em comparação com 2018.

Começa a queda de braço entre o Governo e os sindicatos das categorias dos servidores públicos. O governo anunciou que não vai pagar a 3ª parcela do aumento e, possivelmente, as promessas feitas pelo Governador não serão cumpridas. Sem reajustes salariais, os sindicatos começam a movimentação para greves.

Acostumado a advogar para vários sindicatos, Ibaneis terá que mostrar sua habilidade estando do outro lado da moeda.

Cris Oliveira

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.