27 C
Distrito Federal
21/09/2020 - 01:49 AM

As Quentes da política do DF

MP 971/20 em pauta Está em pauta na Câmara dos Deputados, nesta quinta-feira (17), a medida provisória 971/20 que trata do aumento salarial  da força...
More

    Feminicídio assustador no DF é um problema de toda a sociedade



    A violência contra a mulher vem crescendo assustadoramente no Distrito Federal e também em todo país. A defesa e a implantação de políticas públicas que venham combater e criminalizar a violência contra a mulher é de interesse de toda a sociedade. Feminicídio, assédio sexual, violência doméstica e a disparidade salarial são práticas que precisam ser combatidas através da prevenção e do conhecimento.

    Estudos da Secretaria de Segurança Pública do DF indicam que 71% das mulheres vítimas de feminicídio não registraram ocorrência policial contra seus companheiros antes de serem vítimas fatais. A violência que mais acontece contra a mulher começa dentro de casa, no seio familiar, onde a mulher deixou de ter o seu papel de acolhedora e auxiliadora para ser agredida pelo próprio companheiro infelizmente.

    A Comissão Externa para tratar da violência contra mulher foi criada recentemente, a partir do requerimento protocolado pela Deputada Flávia Arruda, com o objetivo de ampliar o acolhimento da mulher violentada em todo país. Já em sua segunda audiência pública, a Comissão tem contado com parlamentares femininas de todo Brasil.

    A Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos – Damares Alves – se pronunciou a respeito da falta de acolhimento às mulheres vítimas de violência no Distrito Federal. Para Damares, a Casa da Mulher Brasileira, que teve sua estrutura condenada em 2016 pela defesa civil e se encontra paralisada desde abril de 2018, não atende as mulheres violentadas de todo o Distrito Federal e deve ser desativada, para que outros pontos sejam abertos em novos endereços, melhorando o atendimento.

    O Governador Ibaneis Rocha já se pronunciou a respeito da reforma da Casa da Mulher Brasileira e anunciou uma estimativa de custo no valor de R$ 14 milhões de reais. A casa já custou 8 milhões, somando mais 14 milhões custará aos cofres públicos R$ 22 milhões ao total. Valor bastante alto que daria para atender as mulheres violentadas em várias regiões administrativas do DF. A falta de acolhimento às mulheres violentadas facilita a continuidade da agressão até o feminicídio.

    É bom lembrar que políticas públicas eficientes passam pelo bom planejamento, com o objetivo de minimizar recursos e maximizar os resultados.
    Feminicídio é o assassinato de uma mulher pela condição de ser mulher. Suas motivações mais usuais são o ódio, o desprezo ou o sentimento de perda do controle e da propriedade sobre as mulheres, comuns em sociedades marcadas pela associação de papéis discriminatórios ao feminino, como é o caso brasileiro.

    O DF registra um caso de feminicídio por semana e estudos mostram que a mulher protela demais a denuncia por causa do vínculo familiar e da ilusão de que a situação vá melhorar.
    A violência contra a mulher é assustadora e exige uma certa aproximação dos poderes públicos junto a sociedade.

    Com a estrutura condenada e cheia de problemas, a instituição Casa da Mulher Brasileira, inaugurada no governo Agnelo, funcionou pouco tempo. Criada para abrigo, com a função de acolhimento humanizado das mulheres violentadas e também em situações de violência, não é de fácil acesso, pois fica situada a mais de 2,5 KM da Rodoviária do Plano Piloto, na Asa Norte.

    A inclusão do feminicídio no Código Penal Brasileiro foi uma recomendação feita pela ONU com dados estatísticos das mulheres assassinadas pela simples razão de serem mulheres. Por isso a sociedade deve participar denunciando qualquer tipo de agressão à mulher.

    Cris Oliveira

    Comentários

    - PUBLICIDADE -

    Notícias Relacionadas

    Deputadas debatem violência contra a mulher nas eleições deste ano

    A Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados reúne-se nesta tarde para discutir a violência contra mulheres nas eleições deste ano. As deputadas lembram...

    Mulheres e homens terão salários iguais em empresas contratadas pelo GDF

    A partir de agora, as empresas que firmarem contratos com o GDF terão de remunerar de maneira igual mulheres e homens. Nesta quarta-feira (16/9),...

    Desemprego na pandemia atinge mais as mulheres e Flávia Arruda defende igualdade no mercado de trabalho

    O Brasil soma a triste marca de quase 13 milhões de desempregados e quem mais sofre com esta realidade são as mulheres. De acordo...
    - PUBLICIDADE -

    Últimas Notícias

    Homem é preso com pistola em festa na Ponte Alta

      Um homem foi preso suspeito de porte ilegal de arma de fogo em uma festa na DF 475, Ponte Alta no Gama, às 21h15...

    PMDF prende homem armado em São Sebastião

    Um homem foi preso suspeito de porte ilegal de arma de fogo após abordagem no bairro Bela Vista em São Sebastião, às 18h50 deste...

    Policiais militares apreendem maconha e crack durante abordagem no Varjão

    Um homem foi detido pelos policiais militares do 24º Batalhão suspeito de tráfico de drogas, às 13h deste sábado (19). Ele foi visto na...

    PMDF resgata três papagaios no Riacho Fundo

    Policiais militares do Grupo Tático Ambiental (GTA) resgataram três papagaios na Colônia Agrícola Sucupira, no Riacho Fundo. A equipe da PMDF foi acionada, às...

    Saúde atualiza números da pandemia: Brasil tem 363 novos óbitos

    Segundo a última atualização do Ministério da Saúde, mais 363 pessoas morreram por causa da covid-19 no Brasil neste domingo (20). Com isso, o...