20.2 C
Distrito Federal
segunda-feira, 1 junho, 2020

As Quentes da Política do DF

Inquéritos das Fake News Oito deputados ligados ao presidente Bolsonaro são alvo da operação da Polícia Federal que investiga Fake News na internet contra os...
More
    - PUBLICIDADE -

    Bolsonaro e Macri querem rever tarifa externa comum do Mercosul

    A tarifa externa comum é uma alíquota do imposto de importação acertada entre os quatro sócios do bloco - Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai

    - PUBLICIDADE -

    Ministério das Relações Exteriores brasileiro divulgou nesta quarta-feira (16) uma declaração conjunta do país com a Argentina na qual os dois governos prometem trabalhar para rever a tarifa externa comum do Mercosul. 

    O comunicado é resultado do encontro entre os presidentes da Argentina, Mauricio Macri, e do Brasil, Jair Bolsonaro, também nesta quarta em Brasília.  

    A tarifa externa comum é uma alíquota do imposto de importação acertada entre os quatro sócios do bloco – Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai.

    Sorridente, Bolsonaro exibe crachá de presidente da República

    O conteúdo da nota indica que Bolsonaro e Macri pretendem flexibilizar essa regra.

    No mesmo documento, o Itamaraty diz que Bolsonaro e Macri vão trabalhar juntos para “melhorar o acesso a mercados e avançar em facilitação de comércio e convergência regulatória”.

    Ainda sobre o Mercosul, os mandatários decidiram atuar para impulsionar as negociações “mais promissoras já em curso” do bloco com outros países, e “avaliar o início de novas negociações com novos parceiros”.

    Ao lado de Bolsonaro, Macri diz que Maduro é ditador

    Assim, a declaração aponta uma uma linha semelhante a que o Itamaraty adotou sob Bolsonaro em relação aos acordos que o Mercosul tenta fechar com outros parceiros: fazer o possível para concluir conversas que já estão avançadas, como as que envolvem a União Europeia, mas no futuro atuar para que haja mais liberdade entre os membros para fechar acordos com terceiros.

    Embora Bolsonaro e Macri – o argentino de forma mais enfática – tenham abordado a situação da Venezuela e criticado o regime do ditador Nicolás Maduro, não há qualquer menção no comunicado conjunto à crise venezuelana.

    Também foi informado que Bolsonaro deve realizar uma visita oficial a Buenos Aires, em data que ainda será definida. Com informações da Folhapress.

    Fonte: Noticia O Minuto

    Comentários

    - PUBLICIDADE -

    Notícias Relacionadas

    - PUBLICIDADE -

    Últimas Notícias

    Fiocruz: ainda não é momento de relaxar isolamento social no Rio

    A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) defende em nota técnica, que o estado do Rio de Janeiro adote de forma rigorosa medidas de distanciamento social...

    CEB fará manutenção preventiva nas redes elétricas de São Sebastião e Sobradinho

    A Companhia Energética de Brasília (CEB), dando sequência à programação de manutenção preventiva em componentes da rede elétrica do Distrito Federal, irá trabalhar, nesta...

    Gustavo Aires entrega cobertores no Morro do Macaco

    A região do Morro do Macaco, localizado na Expansão de Samambaia, recebeu no domingo (31), cerca de 500 cobertores e agasalhos, além de kits...

    Dois brasileiros estão no top 5 de estrangeiros da Champions masculina

    O levantador Bruninho e o líbero Serginho estão entre os cinco melhores estrangeiros que atuaram na Champions League masculina de vôlei, divulgou a Confederação...

    Secretaria de Educação lança edital para contratos de merenda escolar

    Segundo a Secretaria de Educação, são servidas aproximadamente 94 milhões de refeições na rede pública de ensino por ano letivo. Foto: Arquivo/Agência Brasília A Secretaria...