20.2 C
Distrito Federal
domingo, 5 abril, 2020

AS QUENTES DA POLÍTICA DO DF

Sete toneladas de massa asfaltica Na última quinta-feira (20), a cidade de Águas Claras passou por uma grande operação para limpeza e recuperação das vias....
More

    Avanços na coleta seletiva e triagem de resíduos no DF

    Investimento de R$ 53 milhões em complexo de reciclagem deve gerar 750 postos de trabalho para catadores IAN FERRAZ, DA AGÊNCIA BRASÍLIA



    O Distrito Federal vai ganhar um dos mais modernos e estruturados complexos de reciclagem do país. Com previsão de entrega para abril de 2020, o espaço – situado próximo à Cidade do Automóvel – conta com investimentos na ordem de R$ 53 milhões e deve gerar 750 postos de trabalho para os catadores de materiais recicláveis.

    A área de 80 mil m² vai abrigar dois centros de triagem e reciclagem (CTR) e uma central de comercialização (CC) de materiais recicláveis. O Centro de Comercialização está 98% concluído, enquanto um centro de triagem está 70% pronto e o outro 50%.

    Central de triagem é o local que recebe inicialmente os resíduos que vêm da coleta seletiva. Esse material é separado, classificado, pesado, prensado e então transportado para a central de comercialização, que, por sua vez, é onde ocorre o processo de beneficiamento, estocagem e comercialização. Todo esse trabalho será feito com aparelhos de última geração e instalações com acessibilidade.

    A construção do complexo de reciclagem trabalha quatro vertentes fundamentais para o melhor uso dos resíduos e coleta seletiva no Distrito Federal: técnica, econômica, social e ambiental. O caráter técnico visa a recuperação desses rejeitos, de materiais que iriam para o aterro e, com a nova estrutura, voltam para a cadeia produtiva de reciclagem.

    A questão econômica e social diz respeito à contratação de catadores, a geração de renda e a rentabilidade no mercado de reciclagem. Não menos importante, a causa ambiental agradece. Afinal, os resíduos deixam de ser enterrados.

    O DF possui hoje duas centrais de triagem em funcionamento, uma no Setor P Sul, em Ceilândia, e a outra no Scia. A previsão é que para 2020 mais três sejam entregues: em Brazlândia, Sobradinho e São Sebastião. A viabilização dessas unidades faz com que o trabalho com resíduos ocorra em estruturas adequadas e acaba com o custo de aluguel de galpões improvisados.

    “O DF hoje coleta aproximadamente três mil toneladas de resíduos urbanos. Uma parcela desses resíduos vai para o aterro sanitário. A expectativa é com a ampliação da coleta seletiva esse número passe a cinco mil toneladas por dia”, explica Glauco Amorim da Cruz, coordenador de implementação da política de resíduos sólidos da Secretaria de Meio Ambiente (Sema).

    O complexo de reciclagem é fruto de um contrato de colaboração firmado entre o GDF e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A Companhia Urbanizadora de Brasília (Novacap) viabilizou a obra e a Secretaria do Meio Ambiente atuou como executora do contrato. O Serviço de Limpeza Urbana (SLU) vai gerir e operar o espaço junto a cooperativas e associações de catadores.

    Por meio do SLU, o GDF mantém 29 contratos com cooperativas e associações, envolvendo 1.213 catadores de recicláveis que atuam na prestação de serviços de coleta seletiva e triagem. Ofertar um espaço com estrutura e maquinário adequados ajuda o serviço de coleta e reciclagem no DF crescer.

    “A nossa intenção é que ele seja um grande centro de integração entre as centrais de cooperativas do DF. Vamos ter otimização, eficiência e eficácia no processamento de resíduos recicláveis na capital”, aponta Francisco Mendes, assessor especial da diretoria técnica do SLU.

     

    Latest Posts

    BRB lança campanha de arrecadação de recursos para compra de respiradores

    O Banco de Brasília (BRB), por meio de seu instituto – entidade sem fins lucrativos e que tem como missão promover a qualidade de...

    Coronavírus: obesidade entra na lista de fatores de risco

    Em meio à crise da COVID-19, os grupos de risco indicam as pessoas que têm mais de chances de desenvolver quadro grave da doença, agora incluindo...

    Iges-DF comprou 5 mil macacões protetores para profissionais de saúde

    Uma compra de 5 mil macacões – que protegem contra a contaminação do novo coronavírus – foi feita pelo Instituto de Gestão Estratégica de...

    ‘Esse é um momento delicado para toda a população’

    Advogada especialista em direito processual civil e pós-graduada em arquitetura, Marcela Passamani assumiu recentemente a Secretaria de Justiça e Cidadania do Distrito Federal (Sejus-DF),...

    Últimas Notícias

    Calamidade pública será votada pela CLDF

    O Governo do Distrito Federal (GDF) protocolou nesta terça-feira (31) um documento para que a Câmara Legislativa (CLDF) aprove a declaração de estado de...

    Anastasia anuncia agenda de votação para projetos de combate à crise

    O primeiro vice-presidente do Senado, Antonio Anastasia (PSD-MG), anunciou na abertura da Ordem do Dia desta terça-feira (31) que os líderes partidários vão acertar...

    Coronavírus: senadores alertam para violência contra a mulher durante isolamento

    Como forma de se proteger do contágio do novo coronavírus, as famílias brasileiras passaram a adotar medidas de isolamento e distanciamento social. Em meio...

    Países recomendam masturbação e vodca como medidas para contenção do coronavírus

    Lucas Alonso BAURU Com cerca de 39 mil mortes e mais de 800 mil casos confirmados do novo coronavírus pelo mundo até esta terça-feira (31), a...

    Coronavírus: 14 Estados e o DF registram mortes relacionadas à covid-19

    O registro de mortes de pacientes infectados pelo novo coronavírus (covid-19) alcançou 14 Estados e o Distrito Federal nesta segunda-fera. O balanço de casos...