É mesmo motivo de muitas investigações na Câmara Legislativa do DF. Em um certo gabinete da CLDF, funcionários são obrigados a usar o convênio da FASCAL em um laboratório de Santa Maria. Motivo? O dono do laboratório é o filho da parlamentar. Fato mais estranho ainda é que o laboratório só teve seu credenciamento para atender pela Fascal depois que a mãe do dono virou parlamentar. Não é mesmo fácil, arrancam até o sangue. Até pra cagar no potinho tem que ser por indicação! Chocada.

Cris Oliveira

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.