Foto: Reprodução



Parlamentares com recesso frustrado

O clima de medo instaurado por causa do recolhimento dos 54 HDs pela operação Abscentia do MPDF em parceria com a PCDF está tirando o sono dos deputados que dirigem a Mesa Diretora da CLDF, principalmente do gabinete do presidente, que tenta barrar mais denúncias chamando possíveis denunciantes para conversar. O clima está mesmo tenso!

Da Disney às dunas, o importante é assinar o ponto

Parece que mais três deputados distritais também assinaram as folhas sem estarem presentes nas sessões do plenário. Entre os três, dois fizeram viagens, mas não tentaram humanizar as redes sociais com fotos dos passeios. Resta saber se o MPDF vai solicitar à imigração, a data dos dias de descanso sem licença do parlamentar. Já o outro, gosta mesmo das dunas e areias da praia. Todos deputados de muita “boa fé”.

Os gazeteiros são os próprios denuncistas

No caso das folhas de ponto dos deputados, quem denuncia são as suas próprias redes sociais. Postagens de fotos com o intuito de humanização, como a do deputado Star Wars, relato de que passou em certa cidade, que estava em certo evento, são provas que levarão a mais transparência quanto às ausências nas sessões.

Período eleitoral estava de The Flash

Com postagens e assinaturas das folhas de 2018 no período eleitoral, tem-se a certeza de que o poder é capaz de fazer a transposição do plenário para Brazlândia em frações de segundos. Coisa feia é a mentira. A certeza da impunidade.

A voz da verdade

Ouvi por aí um frase que impressionou por relatar o episódio com tanta clareza de expressão: “Só existem brechas onde a população e a imprensa não atua!” As regras são claras, se referindo ao que diz o regimento interno da CLDF, que é claro em relação à quebra do decoro parlamentar para deputados com mais de um terço de ausência, nas sessões legislativas.

Recesso também para os servidores

Além das férias e licenças que já existem, os servidores da CLDF terão este ano mais quinze dias de recesso junto com os parlamentares. O Ato n° 74 da Mesa Diretora de 25 de junho, que da folga de 15 dias para os servidores comissionados e concursados da CLDF, veio endossar o medo que os parlamentares estão tendo de se mexer nas especulações de provas que a casa sofre depois do recolhimento do material pelo MPDF. Neste caso, melhor foi fechar as portas e dar uma abafada no caso.

Cris Oliveira

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.