O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, agraciou, na manhã desta quarta-feira (4), 62 representantes de organizações, instituições públicas e privadas da sociedade que contribuíram de alguma forma com ações voltadas para a valorização dos direitos humanos. Entre os homenageados, estavam os ministros do Supremo Tribunal Federal Dias Toffoli e Gilmar Mendes, além de deputados federais, deputados distritais e secretários (veja como foi no vídeo abaixo).

Após saudar as autoridades e os presentes na solenidade, que lotaram o Salão Branco do Palácio do Buriti, o governador Ibaneis destacou o papel das entidades e pregou a importância do envolvimento da sociedade com o Poder Público para auxiliar nessa bandeira de dar dignidade a todas as pessoas.

“Ou a gente tem esse envolvimento entre Estado e a sociedade civil ou nós andaremos contra o cuidado com tanta miséria que existe”, ressaltou o governador. “A gente vive aqui no Plano Piloto e acha que não tem miséria no Distrito Federal. Basta andar 40km ir ao Sol Nascente (Ceilândia) onde as pessoas não têm praticamente nada”, emendou.

Ibaneis fez questão de citar programas do governo voltados para essa área de Direitos Humanos. Um dos mais populares é o “Sejus mais perto do cidadão”. Promovido pela Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), leva para as regiões administrativas serviços, ações e orientações sobre programas de atendimento a vítimas de violência e direitos da população LGBT, pessoas com deficiência, idosos, crianças e adolescentes, combate ao.uso de drogas, além de atendimentos do Procon e do Na Hora.

Presente à cerimônia de premiação, o secretário de Justiça e Cidadania, Gustavo Rocha, disse que era uma “alegria estar ali” e que gostaria de agradecer um por um os representantes envolvidos com a pauta Direitos Humanos. Fez questão de frisar que os direitos humanos não têm dono. “Vamos parar de falar que é pauta de esquerda ou de direita. Não existe isso. São direitos para todos. Promover direitos humanos não é nada mais que fazer o bem”, sintetizou o secretário de Justiça.

Premiação
A premiação consiste na concessão de certificado e um troféu e foi criada este ano. Ela será realizada bienalmente. Os critérios observados para a escolha dos homenageados são o histórico de atuação, importância e relevância social do trabalho, criatividade e originalidade das ações, projetos, programas. Além disso, levou em consideração o envolvimento da sociedade civil, inovação metodológica e a relação direta com temas de direitos humanos.

Qualidades e características que fizeram com que Ana Paula Batista Soledade, que representou a Associação de Ostomizados do Distrito Federal. Ela se considera uma militante das causas das pessoas com deficiência. “Isso só me dá força e entusiasmo para continuar o trabalho que faço”, enalteceu.

Integrante do Distrito Drag, Ruth Venceremos destacou a importância de ter sido uma das agraciadas da honraria concedida pelo Governo do Distrito Federal. “Isso é um avanço para uma comunidade – LGBT – que luta para garantir seus direitos”, afirmou.

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.