Na hora da limpeza de um certo gabinete, funcionárias repararam o constrangimento da mais poderosa do gabinete triturando papéis para que provas sejam destruídas antes mesmo de uma nova operação na casa do povo, que não está longe de acontecer. Será por causa da famosa rachadinha? Aquela constante em alguns gabinetes acostumados ao assédio moral, onde a vontade de permanecer no emprego faz com que alguns funcionários comissionados aceitem a prática, convivam com a humilhação e permaneçam amordaçados.

 

Tudo isso seria normal se o deputado não fosse uma das renovações que a CLDF teve na eleição de 2018. O que o jovem não contava, é que uns dias fora da cadeira deixariam sua blindagem trincada ou, até mesmo, destruída. Fantasmas, rachadinhas de salários, obras nas administrações, demissões e outras atitudes vêm tornando o jovem parlamentar o novo sem carácter declarado da CLDF.

 

Cris Oliveira

 

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.