Casados desde 2013, o presidente Jair Bolsonaro e a primeira-dama, Michelle, sempre frequentaram igrejas evangélicas. Embora ele se declare católico, optou por acompanhar a mulher e as filhas nos cultos desde que iniciaram o relacionamento.

Dois anos atrás trocaram a Vitória em Cristo, de Silas Malafaia, pela Igreja Batista Atitude, fundada por Josué Valandro Jr., no Rio de Janeiro. O líder religioso de 49 anos conta que se identificou com o então deputado federal Jair Bolsonaro desde o primeiro contato.

“Fiquei impressionado demais. Ele inspirava verdade. Não vi nele o discurso para me convencer”, lembra Valandro Jr. Logo se tornaram amigos e o pastor destaca que “Todo mundo achava que era um franco-atirador e que não ia dar em nada”. Mesmo assim ele sempre o apoiou como indivíduo, lembrando que jamais fez campanha de púlpito.
“Em nenhum momento o coloquei no púlpito e disse ‘Esse é o meu candidato’. Nunca usei de um sermão para brincar ‘Olha, 17 é Bolsonaro, hein?’. Em minhas redes sociais pessoais eu publiquei algo relativo à campanha, não nas da igreja. Orei por ele como orei por outros”, conta.

Poucos dias após ser declarado presidente eleito Bolsonaro esteve com Michelle na igreja, sendo chamado ao altar para receber uma oração. Naquele domingo, chorou e agradeceu a Deus pela vitória.

A Atitude, com sede na Barra da Tijuca, tem ganhado notoriedade como ‘a igreja do presidente’. Mas historicamente sempre manteve o ritmo de crescimento. O pastor Valandro Jr. destaca que a igreja começou “com 27 pessoas e hoje tem mais de 10 mil, sendo que Michelle só está aqui há dois anos”. A cada ano são batizadas mais de 1.000 pessoas e atualmente congrega mais de 10 mil fiéis.

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.