Com o aumento das discussões sobre diversidade e inclusão nas redes sociais, as empresas cada vez mais entendem a importância desse tópico para as organizações e tornam a pauta um tópico presente na gestão de pessoas.

Para Rica Mello, gestor de pessoas, palestrante e empreendedor em diversas áreas, a diversidade deve receber atenção nos processos seletivos das empresas. “Meus times contam com pessoas de diferentes etnias e oriundas de classes sociais diversas, o que proporciona uma visão de mundo heterogênea e consequentemente, soluções inovadoras e mais criativas”, aponta.

A maior diversidade pode representar um verdadeiro ativo para as corporações. Não é à toa que organizações do mundo todo buscam por maior inclusão ― mais do que uma preocupação social, isso pode representar retornos palpáveis para as empresas.

Realizada pelo Instituto Ethos, a pesquisa de Diversidade, Equidade e Inclusão realiza a mais ampla verificação de práticas de diversidade do país. Divulgada em 2023 pela Época Negócios, o estudo mostra as corporações que se destacaram em inclusão a cada ano. No último relatório, foi apresentado que 59,30% das empresas participantes realizam censo interno periodicamente, evidenciando recortes sobre gênero, raça, orientação sexual, geração, entre outras informações.

Entre as organizações que se destacaram na pesquisa, é possível citar:

Accenture: Campeã no recorte LGBTI+, a consultoria promoveu mudanças nos planos de benefícios oferecidos aos funcionários, permitindo a inclusão de parceiros do mesmo gênero no plano de saúde e cobertura de custos em cirurgias de redesignação de gênero.

As mulheres representam quase metade dos funcionários promovidos pela Accenture, sendo que dentro dessa parcela, 35% são negras. A presença feminina nas lideranças da empresa chegou a quase 41% dos postos existentes.

Rica Mello destaca a importância das mulheres em cargos de destaque. “Nas minhas empresas, tenho mães ocupando cargos de liderança. Percebi que elas apresentam maior sensibilidade para lidar com as dificuldades dos profissionais, são mais eficientes na gestão de conflitos e conseguem extrair o melhor de cada um, além das habilidades com gestão de tempo e de tarefas”, afirma o empresário.

Sodexo: a multinacional de serviços de benefícios e alimentação alcançou destaque em sua filial brasileira nos quesitos da pesquisa Ethos, dentro do recorte geracional, uma das discussões mais recentes sobre diversidade nas empresas. A empresa conta com 38% dos funcionários com mais de 45 anos, apresentando um equilíbrio interessante dentro do seu quadro de contratação.

Mello afirma que há uma interação interessante entre profissionais de gerações diversas dentro das empresas sob sua liderança. “Percebo diferenças na maneira com que as gerações lidam com o trabalho como parte de suas vidas. A troca entre esses profissionais me ajuda a criar ambientes mais agradáveis, mantendo o bem-estar como parte importante da cultura das minhas empresas e aumentando o engajamento”, destaca.

Vivo: destaque no recorte étnico-racial, a empresa trabalha com metas para alcançar maior diversidade. Em cargos executivos, 22% das posições são ocupadas por pessoas negras, um acréscimo de 2% em comparação ao ano anterior.

Impacto nas tomadas de decisão

Além dos benefícios evidentes no ambiente de trabalho, a diversidade e a inclusão também desempenham um papel fundamental na tomada de decisões estratégicas. Empresas com equipes diversas são mais ágeis, capazes de antecipar e reagir eficientemente às mudanças.

Embora muitas organizações estejam fazendo progressos notáveis, é importante reconhecer que a busca por diversidade e inclusão é contínua. O compromisso com práticas inclusivas é uma das chaves para que realmente sejam percebidas mudanças nesse sentido, além da criação de metas e do envolvimento da alta liderança.

Sobre Rica Mello

Rica Mello é apaixonado por gestão, números, estratégia e pessoas. Dedicou uma década auxiliando grandes empresas como consultor estratégico da McKinsey e Bain & Company antes de criar seus próprios negócios. É empreendedor serial e está à frente de negócios em diversos segmentos como indústria, distribuição, importação, varejo, e-commerce e educação. Auxilia empresários a navegar no desafiante mercado brasileiro e é uma das lideranças da indústria que se preocupam com iniciativas de coleta e reciclagem de materiais. Possui MBA pela Kellogg School e especialização pela Singularity University. Ele aprendeu a gerenciar empresas de qualquer lugar do mundo, para alimentar sua outra grande paixão, que é viajar. Conhece 136 países e almeja visitar todos os países do mundo até 2025.