Essa é a melhor marca para o mês em questão desde o início da série histórica, medida a partir de 2010. O dado reforça a confiança desses profissionais em relação às economias nacional e local, bem como ao próprio negócio.

Se comparado com dezembro de 2018, o indicador teve alta de 1,6 ponto. Já em relação a janeiro do ano passado, o índice apresentou aumento de 7,9 pontos. Os números são considerados positivos quando estão acima dos 50 pontos.

Já o Indicador de Condições Atuais bateu 55,1 pontos em janeiro, com aumento de 1,1 ponto em relação ao mês anterior. O Indicador de Expectativas, por sua vez, soma 69,5 pontos, um crescimento de 1,7 ponto em comparação a dezembro passado.

“A palavra é ânimo. Confiamos que o governo e os empresários farão um bom trabalho para colocar a cidade num bom caminho”, aposta Jamal Jorge Bittar, presidente da Fibra.

Para que as expectativas e otimismo se concretizem, os empresários esperam maior segurança jurídica nos negócios, destravamento de licenciamento, desburocratização na abertura e fechamento de empresas e investimento em infraestrutura.

Entidade representativa do segmento da Construção Civil, o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal (Sinduscon-DF) também enxerga os números com esperança. “O índice é um reflexo do estado de ânimo, da percepção que estamos melhorando e vendo as coisas com mais otimismo. Os dirigentes estão imbuídos do espírito de que a construção será retomada”, avalia João Carlos Pimenta, presidente da entidade.

A coleta de dados é mensal e a série mais recente de entrevistas com empresários foi feita entre 7 e 17 de janeiro. Os dados que compõem o Icei-DF são organizados em parceria pela Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra) e a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.