saude pergunta

Hoje, teve votação na CLDF para destinação de recursos para a saúde. Dentre as prioridades, é esperado que parte desses recursos sejam aplicados para pagar os servidores da saúde, que veem fazendo horas extras, para não paralisar os serviços.

O que causou estranheza entre os presentes é que somente uma entidade de classe estava no plenário tentando sensibilizar os parlamentares, o SINDSAUDE… E os demais sindicatos que representam as outras categorias, que tem representados que faz hora extra, onde estavam? o meu raciocínio para a decisão de “devolver as horas extras futuras” e o “não comparecimento” na luta, é de que, só o governo se favorece dessa medida. Se não, vejamos… Se esse fosse um instrumento de pressão eficiente, o governo já teria  pago os profissionais, afinal, em todos os hospitais e unidades de saúde, estão fechando leitos e serviços por déficit de pessoal.

Ora, isso é tudo o que o governo quer para dar o golpe final, ou seja, CONTRATAR as Organizações Sociais, terceirizando a saúde… Esse é um dos momentos mais delicados da SES, onde a ameaça da privatização, maquiada de “solução”, é real e iminente… Não há outra  alternativa que não seja a nossa união e a nossa luta… Dessa forma, é imperativo exigirmos de nossos SINDICATOS que se façam presentes, amanhã (10/09/2015), às 14 horas, na CLDF, onde serão votadas as emendas  individuais dos deputados. E que, cada interessado, saia de sua ” zona de conforto ” e venha para a batalha… Servidores, concursados e sociedade…

Afinal, essa é somente uma, dentre as vindouras, para salvarmos a saúde pública e o SUS…

Fonte: Silene Almeida\Servidora da saúde

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.