delmassojun152

Ao decidir não votar projetos contra a população do DF, como por exemplo, o aumento de impostos e taxas, o deputado distrital Rodrigo Delmasso (PTN) não imaginava que o governo que ajudou a eleger se vingaria da pior forma possível: perseguir igreja.

Neste caso, a perseguição se dá contra a Igreja Sara Nossa Terra. Delmasso é pastor da denominação liderada pelo bispo Robson Rodovalho. Ao não se curvar para as diretrizes estranhas do governo de Rodrigo Rollemberg (PSB), Delmasso têm se deparado com a atuação inusitada da AGEFIS, que já lacrou até um templo da SNT no Paranoá.

Primeiro, fecharam um templo no Gama, depois em Ceilândia e agora no Paranoá. O fiscal da AGEFIS chegou a ameaçar o pastor no Paranoá, dizendo que se ele abrisse a porta do templo, seria preso. Ao tomar conhecimento do fato, Delmasso disparou: “Se o pastor for preso vai ter que me levar também”. Este fato ocorreu no último dia 18 de junho.

“Na hora de pedir votos para se eleger governador, Rollemberg procurou partidos, associações, lideranças e igrejas e fez muitos acordos e promessas.  Agora que chegou aonde queria, mudou o discurso e finge que simplesmente não existimos. É um absurdo e um desrespeito. Sem falar que político que persegue igrejas, historicamente não permanece na vida pública. Lamentável esse comportamento do governo do PSB”, disparou Delmasso, que com razão está revoltado com a conduta nada respeitosa do governador Rodrigo Rollemberg.

Acorda, governador! Ou está tentando  ser pior do que o ex-governador Agnelo Queiroz?

Fonte: Donny Silva

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.