— O problema da América Larina é que ela gera riqueza, mas não distribui bem. A única solução que encontraram as sociedades desiguais, como as nórdicas, foi ter um Estado que a redistribui através de oportunidades para o desenvolvimento humano, que oferece educação, saúde e emprego em um ambiente de plenos direitos. Isso não fazemos bem — diz Robinson.

Por último, sobre as violações dos direitos das mulheres, Harold Robinson se referiu às agressões que recebem por questão de gênero e fez um chamado para que isso seja trabalhado com os homens, em um esforço para erradicar o problema.

— Temos que fazer uma mudança cultural profunda, mas primeiro devemos ter leis para proteger as mulheres e empoderá-las, para que denunciem mais e tenhamos sistemas legais que inspirem confiança. Temos que trabalhar muito com as mulheres e meninas, sua autoestima, para que nunca se mantenham em relações abusivas, seja por dependência emocional ou econômica.