27.1 C
Distrito Federal
13/07/2020 - 14:26 PM

As Quentes da Política do DF

Trocas de cadeiras no GDF O governador esquentou a caneta azul na tarde de ontem. Devolveu o DF-Legal para o PP de Celina Leão e...
More
    - PUBLICIDADE -

    Esporte ou “coisa de vagabundo”? Gamers esperam o fim da polêmica em torno dos jogos eletrônicos

    Debate sobre violência dos jogos e o efeito sobre os jogadores está no caminho da regulamentação da prática

    - PUBLICIDADE -



    Passar de fase. Essa é a esperança de Ricardo Marques Garcia Neto, 19, para a situação dos esportes eletrônicos no Brasil. Hoje, ele é um jogador nas horas vagas, depois de participar de um torneio interuniversitário e de outro, realizado pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

    Não venceu nenhum, mas ficou em terceiro e segundo lugares, num mesmo ano. E saiu das competições com elogios à demonstração de que pode ter um bom futuro no e-sport.

    Mas esse potencial está represado pela polêmica em torno dos jogos e pela visão dos pais de que a atividade é “coisa de vagabundo”.

    “Eu não desisti de querer me tornar um profissional em esportes eletrônicos. Mas, hoje, estou jogando somente quando tenho horas de folga da faculdade”.

    A promessa é que este ano seja decisivo para os envolvidos em jogos eletrônicos. Alguns projetos de lei estão trâmite no Congresso, contudo, assim como nos games, os projetos precisam passar por etapas para virarem leis.

    Polêmico, o projeto de lei do Senado (PLS 383/2017) que regulamenta os esportes eletrônicos enfrentou resistência da própria comunidade gamer em 2019 e poderá ter um ano decisivo em 2020.

    A comunidade alega não ter participado do processo de construção do projeto e ainda questiona a necessidade de a atividade ser regulada no país.

    A violência presente em alguns dos jogos utilizados em competições e a submissão a confederações criadas para organizar os esportes eletrônicos são os pontos mais sensíveis.

    O embate dos políticos

    Para a senadora Leila Barros (PSB-DF), é preciso aprofundar o debate antes que qualquer regulamentação do esporte eletrônico aconteça no Brasil.

    “Em geral, a comunidade gamer desaprova qualquer tentativa de regulamentação. Eles entendem que o Estado quer interferir em uma atividade que está consolidada e funcionando muito bem. Não podemos criar algo que engesse o crescimento do setor. Ele gera empregos e aquece a economia”, avaliou a senadora.

    Leila, aliás, se tornou uma personagem importante no aprofundamento do diálogo sobre o projeto. Foi dela a iniciativa de agendar audiências públicas no ano passado na Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) para ouvir representantes do setor.

    Senadora Leila Barros destaca que a própria comunidade gamer não quer a interferência política (Foto: Geraldo Magela/Agência Senado)

    Apresentado em 2017 pelo senador Roberto Rocha (PSDB-MA) para propor o reconhecimento, o fomento e a regulamentação dos esportes eletrônicos no Brasil, o PLS 383/2017 foi aprovado na Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) em 2018, sob a forma de um substitutivo apresentado pelo senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), atual presidente do Senado — e seguiu para a próxima fase.

    Comentários

    - PUBLICIDADE -

    Notícias Relacionadas

    - PUBLICIDADE -

    Últimas Notícias

    Forças Armadas atuam para preservar vidas, diz Ministério da Defesa

    O Ministério da Defesa divulgou nota hoje (13) na qual reafirma que a Marinha, o Exército e a Força Aérea Brasileira estão empenhadas em...

    Fiocruz e dois hospitais devem criar protocolos para eleições, diz TSE

    O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) anunciou hoje (13) um acordo para que a Fundação Oswald Cruz (Fiocruz) e os hospitais Sírio Libanês e Albert...

    GDF começa a pagar auxílio do Programa Mobilidade Cidadã

    O Governo do Distrito Federal libera nesta segunda-feira (13) o pagamento do Programa Mobilidade Cidadã para cerca 1,8 mil donos de ônibus e micro-ônibus...

    Começam as obras do desvio de trânsito na ESPM

      Já estão em andamento as obras de construção do desvio de trânsito na altura do quartel do Corpo de Bombeiros, na Estrada Setor Policial...

    Argentina supera 100 mil casos confirmados da covid-19

    A Argentina ultrapassou 100 mil casos de novas infecções por coronavírus no domingo (12) enquanto luta para conter taxas crescentes no país, apesar de...