A rede pública de saúde do Distrito Federal agora oferta 3.360 exames de ressonância magnética a cada mês. Desde agosto, clínicas particulares começaram a ser credenciadas pela pasta para oferecer o serviço à população. O saldo são oito empresas contratadas, além do Hospital Universitário de Brasília, que já disponibiliza 400 vagas mensais.

“O credenciamento das clínicas de ressonância é de suma importância, pois o nosso maior objetivo é reduzir a fila de espera. Estamos trabalhando para dar o melhor atendimento à população”, destacou a subsecretária de Administração Geral da Secretaria de Saúde, Marina Perez Pontes.

Foto: Mariana Raphael/Saúde-DF
Foto: Mariana Raphael/Saúde-DF

A última clínica a iniciar a prestação do serviço foi o Hospital São Francisco, na quinta-feira (26). A contratação inclui 6 mil ressonâncias por ano, com ou sem contraste e sedação. A vigência é de 12 meses, prorrogáveis, limitado a 60 meses. Os exames podem ser realizados em crianças e adultos, e o investimento é de R$ 2,4 milhões.

As outras clínicas credenciadas são a Organik, com 300 ressonâncias mensais; Centro de imagens Gama (250/mês); Clínica Brasília de Radiologia (700/mês); Clínica de Imagem Vilage (200/mês); RAC Radiologia Águas Claras (300/mês); Hospital Daher Lago Sul (210/mês); Clínica Radiológica Diagostic (500/mês), além do HUB.  Após a assinatura do contrato, as empresas estão ofertando o serviço, gradativamente.

As quatro primeiras clínicas de imagem particulares credenciadas realizaram, em 20 dias de atuação, 487 exames de ressonância magnética. Os exames começaram a ser feitos no final de agosto.

Priorizamos os internados, os oncológicos e os que aguardavam muito tempo na fila de esperaPetrus Sanchez, diretor do Complexo Regulador

Para fortalecer a rede própria, está em andamento um processo de aquisição de quatro aparelhos de ressonância magnética que serão instalados nos hospitais de Sobradinho (HRS), Santa Maria (HRSM), Asa Norte (Hran) e o Centro Radiológico de Taguatinga (CRT).

Além disso, o Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF), responsável pelo atendimento dos hospitais de Base, Santa Maria e pelas seis unidades de pronto atendimento (UPA), prepara, até o final do ano, a instalação de um aparelho próprio de ressonância magnética.

“Nossas áreas técnicas estão atuando para fazer as licitações e a compra desses equipamentos o quanto antes. Enquanto isso, é importantíssimo que as clínicas continuem sendo credenciadas e treinadas pelo nosso Complexo Regulador para oferecer a melhor assistência ao cidadão”, concluiu a subsecretária de Administração Geral.

Com informações da Secretaria de Saúde-DF

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.