Uma discussão entre líderes de Brazlândia, Chefe de Gabinete da Administração Regional e o Chefe de Gabinete de um deputado foi comprometedora e poderá levar o parlamentar a uma apuração em breve sobre a famosa rachadinha dos salários. O dono de um estabelecimento de gás colocou fogo ao gravar aúdios comprometedores. Sem acordo ao ver que só receberia 2 mil dos 5 mil acordados com o deputado, o personagem abriu o verbo e  ainda citou uma provável  lista de espera por nomeações que recebem um cala boca dos funcionários nomeados. Literalmente a renovação na CLDF veio contrabandeada com as regras sujas da velha política.

 

Cris Oliveira

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.