24.6 C
Distrito Federal
22/09/2020 - 16:39 PM

As Quentes da política do DF

MP 971/20 em pauta Está em pauta na Câmara dos Deputados, nesta quinta-feira (17), a medida provisória 971/20 que trata do aumento salarial  da força...
More

    PF faz operação contra contrabando de marfim em São Paulo


    A Polícia Federal (PF) cumpre, na manhã de hoje (15), em São Paulo, 11 mandados de busca e apreensão, expedidos no âmbito da Operação Marfim, que visa investigar casos de comércio ilegal de marfim de elefantes. A ação é realizada com o apoio do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e da Polícia Ambiental do Estado de São Paulo.

    De acordo com a PF, foram identificados 11 endereços residenciais e comerciais na capital paulista, ligados aos suspeitos de cometer os crimes, por meio de importação, compra ou venda de obras de arte produzidas a partir das presas de elefantes. Em nota, a corporação acrescenta que constatou que objetos feitos de marfim têm sido comercializados na Feira de Antiguidades da Avenida Paulista e no espaço livre do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (Masp). A composição dos produtos foi confirmada pela Coordenação de Inteligência de Fiscalização da Diretoria de Proteção Ambiental, do Ibama.

    Os investigados poderão responder por contrabando e receptação dolosa qualificada. As penas previstas para os crimes são, respectivamente, de dois a cinco anos e reclusão de três a oito anos e multa.

    No informe, a PF destaca que o Brasil é signatário da Convenção de Comércio Internacional das Espécies da Flora e Fauna Selvagem em Perigo de Extinção (Cites), de 1973. O acordo preconiza que cada governo vinculado a ele se comprometa a implementar medidas de coibição do tráfico de animais, a fim de evitar ameaças a sobrevivência de espécies. “A ação da PF coincide hoje com o desencadeamento da Operação Internacional Thunder, organizada em conjunto pela Interpol e pela Organização Mundial das Aduanas”, acrescenta.

    Atualmente, a caça ilegal de elefantes para obtenção de marfim ainda permanece sendo uma preocupação. Mesmo com a proibição de comércio internacional de marfim, desde 1990, a prática ocorre. De acordo com relatório da  International Union for Conservation of Nature and Natural Resources (IUCN), a população de elefantes africanos caiu de cerca de 12 milhões para 400 mil, em apenas um século.

    Comentários

    - PUBLICIDADE -

    Notícias Relacionadas

    Museu de Arte do Rio volta a receber o público

    O Museu de Arte do Rio (MAR), na Praça Mauá, região portuária da capital carioca, reabriu hoje (22) para visitação do público com as...

    Números de multas e de focos de queimadas no MS já superam 2019

    Entre janeiro e agosto deste ano, o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) aplicou R$ 3,77 milhões em multas por incêndios...

    CNJ aprova restrição para soltura de presos por covid-19

    O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou hoje (22) a resolução que restringiu os casos em que presos podem ser soltos em função da...
    - PUBLICIDADE -

    Últimas Notícias

    Homem tenta fugir de fiscalização com carro furtado mas é preso pela PRF no Recanto das Emas

    Ele dirigia um carro furtado há dois dias em Valparaíso de Goiás A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu um homem, de 21 anos, que dirigia...

    Paranoá e Ponte Alta recebem serviços da CEB nesta quarta (23)

    A instalação de um transformador vai deixar a Quadra 5 do Paranoá sem energia, nesta quarta-feira (23), entre 8h40 e 16h30. O desligamento é...

    Acidentes em transportes fizeram 479 mil vítimas entre 2007 e 2018

    Os acidentes em todos os tipos de transportes deixaram 479.857 vítimas no Brasil entre 2007 e 2018, segundo estudo do Instituto de Pesquisa Econômica...

    Museu de Arte do Rio volta a receber o público

    O Museu de Arte do Rio (MAR), na Praça Mauá, região portuária da capital carioca, reabriu hoje (22) para visitação do público com as...

    Mais de 400 vagas de emprego para esta 3ª

    A área da saúde voltou a usar as agências do trabalhador do Distrito Federal para contratar profissionais. Há vagas para médico clínico geral, técnico...