20.2 C
Distrito Federal
quinta-feira, 4 junho, 2020

As quentes da política do DF

Robério volta a inovar em participações na CLDF Quando a gente pensa que já viu de tudo, o deputado Robério Negreiros se supera e mostra...
More
    - PUBLICIDADE -

    Covid-19: governo repassa parcela de R$ 340 milhões a santas casas

    - PUBLICIDADE -


    O governo federal autorizou o repasse da primeira parcela de R$ 340 milhões para santas casas e hospitais filantrópicos para ações de controle do avanço da pandemia de covid-19. A Portaria nº 1.393/2020, do Ministério da Saúde, foi publicada hoje (22) no Diário Oficial da União e traz também a lista das instituições beneficiadas e quanto cada uma vai receber.

    Essa primeira parcela será destinada às unidades constantes nos planos de contingências dos estados e Distrito Federal e àquelas situadas nos municípios brasileiros que possuem presídios. O critério de rateio para alocação dos recursos teve como base o quantitativo de leitos do Sistema Único de Saúde (SUS) cadastrados no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde até 12 de maio.

    Governadores e prefeitos tem até cinco dias úteis, a contar do recebimento de cada parcela pelos fundos de saúde estaduais, distrital ou municipais, para efetuarem o pagamento do auxílio aos estabelecimentos de saúde.

    As santas casas e hospitais filantrópicos, que participam de forma complementar do SUS, receberão um total de R$ 2 bilhões da União. O auxílio emergencial foi aprovado em abril pelo Congresso Nacional e sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro no início deste mês.

    De acordo com a portaria desta sexta-feira, a segunda parcela, de R$ 1,660 bilhão, deverá ser transferida em até sete dias e será distribuída com base na análise da evolução da pandemia de covid-19 no país. O Ministério da Saúde deverá divulgar uma nota técnica com os indicadores que evidenciem a situação epidemiológica, para serem usados como critério de rateio dos recursos.

    Para fins de publicidade, uma segunda portaria será publica com a relação das entidades beneficiadas na segunda parcela e o valor atribuído a cada uma delas.

    Os recursos devem ser usados na aquisição de equipamentos, medicamentos, suprimentos, insumos e produtos hospitalares, para o atendimento adequado à população. Também poderão ser feitas pequenas reformas e adaptações físicas para aumento da oferta de leitos de terapia intensiva, além da contratação de profissionais de saúde para atender a demanda adicional.

    Comentários

    - PUBLICIDADE -

    Notícias Relacionadas

    - PUBLICIDADE -

    Últimas Notícias

    Ceilândia ganhará hospital de campanha e outro, acoplado ao HRC

    O Governo do Distrito Federal (GDF) decidiu instalar um gabinete especial da Secretaria de Saúde em Ceilândia para dar mais agilidade às ações da...

    Nova Iguaçu divulga plano de retomada gradual do comércio

    Nova Iguaçu, na baixada fluminense, começa hoje (4) a implementar o plano de reabertura do comércio na cidade, após as medidas restritivas para conter...

    Suspeito de furtar interior de veículos na madrugada dorme na DP

    Um homem foi detido pelos policiais militares do 3º Batalhão suspeito de furto em interior de automóvel. Ele foi visto com mais dois homens...

    Bolsonaro escolhe novo secretario-executivo do Ministério da Saúde

    O presidente Jair Bolsonaro nomeou hoje (4) o coronel Antônio Elcio Franco Filho como secretário executivo do Ministério da Saúde. Ele entra no lugar de Eduardo...

    Agências do Trabalhador têm vagas com salário de até R$ 8,2 mil

    Um dos principais destaques das 188 vagas de emprego oferecidas nesta quinta-feira (4) pelas agências do Trabalhador são as 14 oportunidades para técnicos de...